Ser astronauta foi a resposta padrão de muitas crianças à célebre pergunta “o que você quer ser quando crescer?”. No entanto, realizar esse sonho de infância é algo bem complicado e o caminho para isso é para lá de árduo, sendo necessário muito estudo e treinamento pesado. Mas depois de chegar lá, no topo da carreira, ainda há muito perrengue para se enfrentar, um deles é o banheiro de astronauta.

Você já se perguntou como é e como funciona um banheiro de astronauta? É como um banheiro de ônibus de viagem ou de um avião ou é mais como um banheiro químico de festival de música? Para quem nunca teve a oportunidade de saber como os pesquisadores que estão na Estação Espacial Internacional (ISS) fazem para se aliviar, a hora é essa.

Leia mais:

Como funciona um banheiro de astronauta?

Um banheiro de astronauta é muito mais parecido com um banheiro de um ônibus de viagem, mas essa semelhança é apenas visual, já que, diferente daquele veículo usado em excursões, o cheiro não é tão desagradável. O funcionamento também é muito diferente, ao menos no que se refere às fezes. Enquanto nos ônibus elas vão parar na estrada, na ISS, elas não vão para o espaço.

publicidade
(Com exceção do assento, o banheiro dos astronautas é muito diferente do que os que temos aqui na Terra. Crédito: Nasa/Divulgação)

Todos os dejetos sólidos são desidratados descartados por meio de um jato de ar comprimido para dentro de um compartimento. Além disso, os pesquisadores precisam se prender ao assento para não ficarem flutuando e errarem o alvo. Após darem a descarga, que não usa água, os dejetos sólidos são desinfetados, compactados e armazenados em um compartimento para remoção após a aterrissagem da nave.

Com os dejetos líquidos, a coisa é um pouco diferente. Depois que os astronautas usam o banheiro, a urina é lançada no espaço, onde evapora rapidamente. Porém, parte dessa urina continua dentro da nave e acaba se misturando aos outros líquidos que são capturados em forma de vapor e acabam sendo usados para que os astronautas tomem seus banhos de esponja.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!