A crise não está perdoando ninguém. A Disney vai começar a demitir 7 mil funcionários neste semana, segundo o CEO da empresa, Bob Iger. Os cortes já tinham sido antecipados pelo executivo em uma videoconferência em 8 de fevereiro. Serão três ondas de desligamento até chegar no número estipulado.

O objetivo dos desligamentos é cortar custos e o CEO calcula que a economia pode chegar a US$ 5,5 bilhões.

Leia mais:

Onda de cortes na Disney

Bob Iger revelou que as demissões acontecerão em três “rodadas”. Após a primeira leva de notificações nesta semana, uma outra maior ocorrerá no próximo mês. A onda final será “antes do início do verão” dos Estados Unidos — ou seja, até junho.

publicidade

Ele divulgou um memorando aos funcionários da Disney.

A difícil realidade de muitos colegas e amigos deixando a Disney não é algo que consideramos levianamente. Esta empresa é o lar dos funcionários mais talentosos e dedicados do mundo, e muitos de vocês trazem uma paixão vitalícia pela Disney para o seu trabalho aqui. Isso é parte do que torna o trabalho na Disney tão especial. Também torna ainda mais difícil dizer adeus a pessoas maravilhosas de quem gostamos. Quero oferecer meus sinceros agradecimentos e apreço a todos os funcionários que estão saindo por suas inúmeras contribuições e sua devoção a esta amada empresa.

Bob Iger

Motivos das demissões e os afetados pelos cortes

Já no anúncio dos cortes, em fevereiro, Iger afirmou que o plano é necessário “para encarar os desafios que enfrentamos hoje” e tem a intenção de diminuir as despesas gerais da empresa.

Um dos fatores decisivos para a decisão foi a queda do ritmo de crescimento do Disney+: o streaming registrou apenas 200 mil novos assinantes nos Estados Unidos e Canadá. Além disso, a empresa teve uma perda operacional de cerca de US$ 1,1 bilhão pelos custos mais altos da plataforma e do Hulu.

Os cortes devem atingir todas as áreas da Disney. A equipe que interage com o público nos parques temáticos da Disney, porém, deve passar por menos baixas. Após as pausas por causa da pandemia, o movimento tem aumentado.

Comunicado de Bob Iger

O CEO da Disney divulgou uma mensagem aos colaboradores.

  • Na carta, ele relembra que as demissões em massa são parte “de um realinhamento estratégico da empresa, incluindo importantes medidas de economia de custos necessárias para criar uma abordagem mais eficaz, coordenada e simplificada ao nosso negócio.”
  • Iger afirma que os líderes seniores e o RH trabalharam em conjunto para avaliar “necessidades operacionais” da companhia.
  • As primeiras notificações de desligamento acontecerão nos próximos quatro dias, ainda nesta semana.

Outras demissões em Big Techs

Em 2023, Amazon, Microsoft o Google também anunciaram grandes rodadas de demissão. Meta, Accenture, IBM, Tesla e Salesforce foram outras que cortaram custos. Leia mais aqui.

Com informações de Variety

Imagem: Disney plus / Reprodução/Disney

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!