Os peixes da espécie Danionella cerebrum medem apenas cerca de 12 milímetros e são encontrados nos riachos de Mianmar, no sudeste da Ásia. Mas estes minúsculos animais podem emitir sons tão altos quanto um tiro.

Leia mais

Normalmente, as vibrações das bexigas natatórias, um órgão cheio de gás usado para controlar a flutuabilidade, impulsionadas por contrações rítmicas de músculos especializados é que geram os sons. Mas não no caso da espécie Danionella cerebrum.

Até agora, como estes peixes, que têm o menor cérebro conhecido de qualquer vertebrado, produziam sons era um verdadeiro mistério.

publicidade

Foi então que os cientistas da Universidade Charité, na Alemanha, descobriram que o animal conta um sistema de produção de som único, envolvendo uma cartilagem de tambor, costela especializada e músculo resistente à fadiga. Isso permite que eles acelerem a cartilagem de tambor em forças extremas e gerem pulsos rápidos e altos.

O estudo foi publicado na revista PNAS. As informações são do The Guardian.

Ouça o som emitido pelos peixes da espécie Danionella cerebrum:

Som alto pode ajudar na navegação ou servir para intimidar

  • Os pesquisadores usaram gravações de vídeo de alta velocidade para investigar o mecanismo de produção de som destes peixes.
  • E descobriram que a costela que fica ao lado da bexiga natatória é movida por um músculo especial em um pedaço de cartilagem.
  • Quando a costela é liberada, ela atinge a bexiga natatória e faz o som da bateria.
  • A costela é muito mais dura nos machos, o que explica por que as fêmeas não produzem sons.
  • De acordo com o estudo, os sons emitidos pelos animais podem ultrapassar os 140 decibéis (tão alto quanto o barulho de uma sirene de ambulância ou uma britadeira).
  • Para a equipe responsável pelo trabalho, emitir sons tão altos pode ajudar os peixes a navegar em águas turvas ou então ser uma tática agressiva usada pelos machos durante a competição com outros exemplares da mesma espécie.