EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Nesta quinta-feira (26), Ren Zhengfei, CEO da Huawei, disse que a empresa está produzindo estações base para a tecnologia 5G sem a necessidade de componentes fornecidos pelos EUA.

A partir do próximo mês, a Huawei pretende produzir cinco mil estações-base de comunicações móveis 5G por mês. No próximo ano, a empresa planeja que seu saldo de produção ao fim do ano seja de 1,5 milhão de estações.

publicidade

“Realizamos testes em agosto e setembro e, a partir de outubro, iniciaremos a produção em escala, com cinco mil unidades por mês”, disse Ren. “Portanto, nossa capacidade de produção neste ano será de 600 mil e esperamos que esse número suba para 1,5 milhão no próximo ano”.

A Huawei é considerada uma das maiores fabricantes de equipamentos de telecomunicação do mundo. Desde maio deste ano, a empresa figura na lista negra dos Estados Unidos devido a preocupações de que o equipamento fornecido pela companhia chinesa esteja ajudando Pequim a espionar as redes de telecomunicação. A Huawei nega repetidamente as alegações feitas pelo governo norte-americano.

As sanções dos EUA cortaram o acesso da Huawei a tecnologias americanas. Por isso, a empresa tomou diversas medidas para minimizar o impacto causado pela falta de apoio de empresas e fornecedores.

Os testes de desempenho realizados em bases livres dos EUA “não foram piores”, de acordo com o presidente de estratégia corporativa da Huawei, Will Zhang. Além disso, ele disse que a empresa “teve surpresas positivas”, mesmo não dando detalhes sobre isso.

publicidade

No começo de setembro, Ren disse que estava aberto a vender a tecnologia 5G da empresa para companhias ocidentais por uma taxa única. Nesta última declaração, ele foi um pouco mais longe e disse que a Huawei está disposta a vender sua tecnologia 5G para empresas norte-americanas que não tenham medo de criar inimigos ao oferecer a tecnologia da chinesa no país.

Via: Reuters