EnglishPortugueseSpanish

Um grupo de cientistas dos Estados Unidos divulgou um longo relatório em que cobram que o governo americano busque realizar mais investimentos em geoengenharia solar. Segundo eles, esta é uma forma paliativa de diminuir os efeitos do aquecimento global

No relatório, os cientistas defendem que a administração de Joe Biden deveria investir um total de US$ 200 milhões em um período de cinco anos. As pesquisas poderiam incluir a liberação proposital de substâncias na atmosfera, mas com avaliação de risco e total transparência frente à população. 

publicidade

Leia também: 

Os experimentos seriam conduzidos em pequena escala e teriam como objetivo testar a viabilidade dessas tecnologias e quais seriam seus impactos ambientais e sociais. O relatório também deixa claro que as pesquisas não devem começar antes de os EUA firmarem um compromisso de descarbonização de sua economia. 

Mas o que está sendo proposto?

Ilustração mostra como é o processo de geoengenharia solar. Crédito: Universidade de Berkley/Deutsche Welle

A elaboração do documento durou em torno de dois anos e examinou três propostas de geoengenharia solar. A primeira é a injeção de aerossóis estratosféricos, o aumento das nuvens marinhas e o aumento das chamadas nuvens cirros. 

A injeção dos aerossóis estratosféricos consiste em liberar partículas reflexivas de vida longa na atmosfera. Já o aumento das nuvens marinhas visa engrossar nuvens baixas sobre o oceano. Por fim, o plano mais ambicioso, alterar o tamanho de nuvens de gelo de grande altitude, o que permite que mais radiação infravermelha escape para o espaço. 

Porém, cada um desses métodos possui uma série de riscos e incertezas, começando por serem métodos de longa duração, o que faz com que potenciais efeitos negativos sejam duradouros. Por isso, a proposição é que os testes sejam realizados em escala bastante regional e localizada. 

Com o orçamento de US$ 200 milhões, os pesquisadores garantem que conseguiriam realizar vários voos de aeronaves para realização estudos que não podem ser feitos em laboratório, como estudar o comportamento das nuvens de partículas liberadas por aviões. 

Com informações do Science Magazine 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!