EnglishPortugueseSpanish

A manhã desta segunda-feira (5) foi marcada pela entrega de mais de um milhão de doses da CoronaVac feita pelo Instituto Butantan ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Ao todo, já são mais de 37,2 milhões de doses de vacina distribuídas pelo instituto para todo o Brasil.

O Butantan espera, até o fim de abril, fechar um contrato com o Ministério da Saúde para o fornecimento de mais 46 milhões de doses do seu imunizante. O instituto também espera entregar mais 54 milhões de doses ao PNI até o fim de agosto. Com isso, a CoronaVac atingiria 100 milhões de doses fornecidas.

publicidade

Leia também:  

Em São Paulo, 6,4 milhões de doses de vacina foram aplicadas, com 1,6 milhão sendo da segunda dose do imunizante.

Saiba qual é a tecnologia usada na produção da vacina brasileira do Butantan

Depois de um ano de desenvolvimento, iniciado em 27 de março de 2020, o Instituto Butantan anunciou nesta sexta-feira (26) a Butanvac, sua candidata a vacina contra a Covid-19. A entidade vai solicitar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no decorrer do dia a autorização para o início dos testes clínicos da fórmula em humanos.

A Butanvac vai usar a mesma tecnologia aplicada na vacina da gripe. A escolha faz sentido: além de essa ser a expertise do Butantan, a opção permite utilizar a estrutura já existente na entidade para a fabricação do novo imunizante. A aplicação em voluntários deve ter início em abril e o instituto espera ter tudo finalizado até julho para distribuir as doses no segundo semestre.

Para saber mais sobre a produção da CoronaVac, leia o especial do Olhar Digital.

Via: Agência Brasil