Acusado de prejudicar big techs e empresas de médio e pequeno porte que dependem de publicidade, o App Tracking Transparency — nova ferramenta do iOS 14.5 que permite o bloqueio do rastreamento de dados por aplicativos — caminha para sua segunda semana em atividade.

De acordo com pesquisa da Flurry, empresa especializada em consultoria e análise comportamental de dispositivos móveis, apenas 13% dos usuários no mundo todo aceitaram o rastreamento de dados em seus iPhones e iPads. Se contabilizado apenas o recorte dos Estados Unidos, a porcentagem é ainda menor: de 5%.

publicidade
Gráfico sobre o número de usuários da Apple que permitiram o rastreamento de dados
Gráfico com o número de usuários do mundo todo que permitiram o rastreamento de dados. Foto: Flurry/Divulgação
Número de americanos que permitiram a coleta de dados em dispositivos da Apple
Apenas 5% dos americanos permitiram a coleta de dados pelos aplicativos. Foto: Flurry/Divulgação

A notícia seria considerada péssima para as big techs, já que a recusa dos rastreamentos pela ferramenta da Apple impede que anúncios personalizados sejam direcionados para os usuários e, consequentemente, faz com que as empresas lucrem menos com publicidade.

Os números também mostram que 5% dos usuários Apple no mundo todo e 3% dos usuários Apple nos Estados Unidos restringiram os pedidos de rastreamento. Ou seja, os apps sequer podem pedir permissão.

Indivíduos que não permitiram a coleta de dados em dispositivos com iOS 14.5
Porcentagem de usuários Apple que recusaram o rastreamento de dados é baixo. Foto: Flurry/Divulgação
Americanos que não permitiram a coleta de dados em dispositivos com iOS 14.5
Somente 3% dos americanos impediram a coleta de dados por apps. Foto: Flurry/Divulgação

A pesquisa da Flurry tem como base sua ferramenta digital presente em mais de 1 milhão de aplicativos móveis no mundo todo. O estudo vai ser atualizado diariamente à medida que novos dados sobre as opções de privacidade de usuários da Apple são registradas.

Vale lembrar que a ferramenta antirastreio da Apple completa nesta segunda-feira (10) duas semanas de uso. Isso significa que, no longo prazo, o App Tracking Transparency deve impactar as receitas de publicidade das empresas.

Leia mais:

Não à toa, Facebook e Instagram divulgaram novos termos de uso nos dispositivos iOS 14.5. Na mensagem, ambos os apps informam que a coleta de dados é importante para “mostrar anúncios personalizados”, para “permitir que empresas cheguem ao cliente” e para ajudar a manter os aplicativos gratuitos.

Novos termos de uso do Facebook em dispositivos com iOS 14.5
Facebook e Instagram divulgaram novos comunicador com a chegada do iOS 14.5. Foto: Facebook/Divulgação

Desde o lançamento do App Tracking Transparency no iOS 14.5, Apple e Facebook vêm travando uma verdadeira guerra. De um lado, a Apple acredita que a medida reforça a privacidade do usuário — embora também possa favorecer a receita da App Store.

De outro lado, Facebook afirma que a medida visa apenas os interesses da empresa da maçã, além de prejudicar companhias que dependem da publicidade. Inclusive o próprio Facebook, já que 97% da renda obtida anualmente pela rede social é oriunda do disparo de anúncios personalizados.

Mas além de impactar gigantes como Facebook e Instagram, a nova ferramenta da Apple deve afetar o mercado de publicidade no geral. Pelo menos é isso que acredita a operadora de telecomunicações Verizon, controladora da Flurry. A companhia teme que o App Tracking Transparency desacelere o crescimento do setor que movimenta US$ 189 bilhões por ano e que pode chegar a US$ 240 bilhões em 2022.

Fonte: Exame

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!