De acordo com o painel da Organização Mundial de Saúde (OMS) na última quarta-feira (12), a pandemia da Covid-19 “poderia ter sido evitada” caso o mundo tivesse agido mais cedo para impedir a propagação do vírus.

O relatório divulgado pelo painel concluiu que a OMS deveria ter decretado estado de emergência por conta do vírus mais cedo. “O tempo que levou desde a notificação de um grupo de casos de pneumonia de origem desconhecida em meados de dezembro de 2019 até a declaração de uma Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional foi muito longo”, diz o texto.

publicidade

OMS e a declaração de pandemia

O órgão ainda informou que a estrutura e normas de combate globais não estavam preparados para uma pandemia dessa magnitude e que as recomendações iniciais da OMS precisavam ser mais rígidas. A adoção de máscaras, por exemplo, foi um elemento que demorou até ser recomendado pela organização para todas as pessoas.

“Este é um desastre contínuo que acreditamos que poderia ter sido evitado. A evidência mostra que um surto se tornou uma pandemia devido a falhas, lacunas e atrasos na preparação e resposta. Isso se deveu em parte a uma falha em aprender com o passado”, disse Johnson Sirleaf, ex-presidente liberiana, que liderou o painel.

Leia também:

Durante o painel, ainda foi estabelecida a necessidade de um sistema global para evitar novas pandemias. Desde identificação e mapeamento de casos, até o envio de especialistas aos locais onde o surto surgiu.

Há alguns meses, o presidente da OMS, Tedros Adahnon, já havia dito que a pandemia poderia ser controlada “em questão de meses” se houvesse um maior empenho e união global. “Esta doença não é gripe. Pessoas jovens e saudáveis morreram e ainda não entendemos totalmente as consequências de longo prazo da infecção para aqueles que sobrevivem”, afirmou na ocasião.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!