Os moradores do Estado de São Paulo terão uma “segunda chance” para ficarem em dia com a imunização contra a Covid-19. Neste sábado (5), acontece o “Dia D contra a Covid” no estado, um mutirão que busca vacinar aproximadamente 442 mil pessoas que não retornaram aos postos de saúde para tomar a segunda dose. Só na capital paulista, são 150 mil pessoas.

“Iremos fazer uma grande ação de apoio aos municípios para que possam, além de aplicar a segunda dose, realizar a digitação e atualização das vacinas que por ventura os pacientes podem ter sido imunizados e não registrados na plataforma Vacivida”, afirmou Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI).

Para a ação, o Governo de São Paulo vai repassar R$ 3 milhões referentes a etapas para que as prefeituras do estado possam programar e remunerar toda a equipe de profissionais que vão trabalhar no Dia D contra a Covid-19.

Ilustração de pessoa sendo vacinada contra a Covid-19
Estima-se que 442 mil pessoas no Estado não retornaram aos postos para tomar a segunda dose. Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

Leia mais:

publicidade

A Secretaria da Saúde também confirmou, na semana passada, o repasse de 279.815 doses extras de imunizantes do Butantan contra a Covid-19 para cerca de 500 cidades paulistas. Todos os lotes serão usados unicamente para aplicações de segunda dose.

Cerca de 5 mil postos de vacinação em todo o estado estão abertos, das 7h às 18h deste sábado, para o Dia D contra a Covid. Uma boa dica para os paulistas é conferir os canais oficiais de suas respectivas cidades para checar as estratégias e horários de funcionamento das unidades de saúde locais.

Vale lembrar que, até o momento, todas as vacinas contra Covid-19 disponíveis no Brasil precisam ser administradas em duas doses. No caso da CoronaVac, o prazo entre as aplicações é de 28 dias. Já as vacinas de AstraZeneca e Pfizer exigem um intervalo de 12 semanas (três meses).

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!