Com o objetivo de deixar de vender carros movidos a gasolina até 2030, a Volvo é uma das marcas que mais apostam em veículos elétricos para o futuro. Após anunciar projetos ambiciosos para a eletrificação da linha, a empresa sueca apresentou o Concept Recharge, descrito como uma visão da próxima geração de automóveis da marca.

O protótipo foi revelado durante a live global “Tech Day” realizada nesta quarta-feira (30). Executivos apresentaram, em blocos, os mais recentes avanços em pesquisa e desenvolvimento com veículos elétricos. Assim, a montadora escandinava anunciou o conceito como um “manifesto dos seus carros elétricos do futuro”.

publicidade
O novo carro-conceito elétrico da Volvo é um "manifesto" para o futuro. Imagem: Volvo/Divulgação
O novo carro-conceito elétrico da Volvo é um “manifesto” para o futuro. Imagem: Volvo/Divulgação

Fiel à herança do design escandinavo, o Concept Recharge segue a filosofia do “menos é mais” na essência. Ou seja, com a retirada do motor de combustão interna, a arquitetura elétrica permitiu aumentar a distância entre-eixos e o tamanho das rodas, ampliando espaço na grande cabine com quatro assentos individuais e, ao mesmo tempo, melhorar a eficiência aerodinâmica – sem contar que o SUV parece uma fusão entre Tesla Cybertruck e Ford Mustang Mach-E.

Mas o conceito não aparecerá necessariamente nesta forma como um veículo de produção. Henrik Green, diretor de tecnologia da Volvo, já se adiantou e afirmou que é provável que apenas uma “versão” do Concept Recharge possa se tornar realidade nos próximos três anos – excluindo as intrigantes portas (veja abaixo). “Todas as proporções são realistas para nós no futuro”, disse Green ao site The Verge. “Ter o que chamamos de ‘portas suicidas’ agora pode ser um item que não aparecerá no carro real”.

O elétrico da Volvo tem "portas suicidas" no conceito, mas provavelmente não chegará em um modelo oficial. Imagem: Volvo/Divulgação
O elétrico da Volvo tem “portas suicidas” no conceito, mas provavelmente não chegará em um modelo oficial. Imagem: Volvo/Divulgação

Segundo a montadora, um dos pilares do Concept Recharge é a redução de componentes. Os carros do futuro terão menos peças, visto que não contarão com motores, caixa de câmbio, tanque de combustível, cabos e dezenas de outras partes. Aliás, nem mesmo caixa de direção, que será substituída pelo sistema “drive by wire” – utilizado pelos aviões.

Na apresentação, os executivos da Volvo afirmaram que o conceito exibe uma arquitetura eletrônica superdotada de chips e que o “o software vai definir os carros no futuro”. Na visão da marca sueca, as próximas gerações de elétricos terão tantos microchips que todo o automóvel, tanto no seu interior quanto no exterior, estará conectado.

Ou seja, os veículos terão capacidade de entender por meio de sensores e câmeras, fazendo as leituras e registrando ações/reações em milésimos de segundo, tornando-se capazes de se antecipar a situações de risco, por exemplo.

Minimalismo é o futuro? É o que aposta o elétrico da Volvo. Imagem: Volvo/Divulgação

Sobre os sensores, a empresa reiterou seus planos de equipar muitos dos carros com detectores à laser LIDAR, o que ajudará a melhorar a segurança e abrirá o caminho para recursos de direção mais autônomos no futuro. A Volvo ainda anunciou que os novos veículos de passageiros chegarão todos preparados para receber a tecnologia, embora o recurso de “direção sem as mãos” provavelmente terá um custo extra.

A Volvo planeja vender 600 mil veículos elétricos até meados da década e, para isso, afirmou que vai construir uma fábrica de baterias na Europa até 2026. A empresa disse que está trabalhando com um parceiro sueco, Northvolt, em uma nova geração de fontes de energia com densidade mais alta e projetada para ser integrada como elemento estrutural do veículo. As novas baterias, com lançamento previsto para depois de 2025, permitirão uma autonomia maior entre cargas – até 1.006 km – e tempos de recarga muito mais rápidos.

A marca também está desenvolvendo uma nova plataforma de software própria, que Green descreveu como “uma forma de ajudar a acelerar a implantação de novas atualizações na frota da empresa ou corrigir bugs antiquados”. O sistema operacional, que se chamará VolvoCars.OS, irá alimentar a próxima geração de veículos elétricos da empresa e permitirá a direção sem supervisão em rodovias – lembrando que, atualmente, todos os sistemas avançados de assistência ao motorista exigem que os motoristas prestem atenção na estrada.

Volvo Concept Recharge mostra futuro da marca que será 100% elétrica em 8 anos. Imagem: Volvo/Divulgação

Em 2022, a Volvo planeja lançar seu veículo elétrico carro-chefe, o novo SUV XC90. O primeiro EV da empresa, o XC40 Recharge, foi colocado à venda este ano, e o sucessor, o C40 Recharge, estará disponível ainda em 2021.

Leia mais:

Fonte: The Verge

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!