Nesta quarta-feira (14), a Microsoft anunciou sua mais recente novidade: o Windows em uma versão distribuída por streaming. O Windows 365 é um novo serviço que permite que as empresas acessem PCs virtuais de qualquer lugar, transmitindo uma versão do Windows 10 ou Windows 11 via um navegador web. 

Embora a virtualização e o acesso remoto a PCs já existam há mais de uma década, a companhia está apostando no Windows 365 para oferecer PCs em nuvem para empresas, enquanto elas mudam para sistema híbrido de escritório e trabalho remoto.

publicidade

Em razão da pandemia de Covid-19, que determinou o distanciamento social como uma das principais medidas de prevenção, as empresas do mundo todo precisaram se adaptar ao trabalho à distância. E foi pensando nessa nova realidade que a Microsoft desenvolveu o Windows 365.

O serviço promete funcionar em qualquer navegador moderno ou por meio do aplicativo Remote Desktop, permitindo, assim, que os usuários acessem seu PC na nuvem a partir de uma variedade de dispositivos.

“O Windows 365 oferece uma experiência de inicialização instantânea”, disse Wangui McKelvey, gerente geral da Microsoft 365, em comunicado oficial da empresa. 

Leia mais:

Esse acesso instantâneo permite que os funcionários acessem suas sessões do Windows com todos os aplicativos, ferramentas, dados e configurações em Macs, iPads, máquinas Linux e dispositivos Android. “Você pode continuar de onde parou, porque o estado do seu PC na nuvem permanece o mesmo, mesmo quando você troca de dispositivo”, afirma McKelvey.

Windows 365 vai atender empresas de micro a grande porte

Com lançamento previsto para 2 de agosto, o Windows 365 só estará disponível para empresas, com um custo de assinatura mensal por usuário. A Microsoft não informará os detalhes exatos de preços até o próximo mês.

Windows 365 transmite o Windows para um navegador da web. Imagem: Microsoft

Segundo a multinacional, o Windows 365 foi projetado para atender desde empresas individuais até aquelas com milhares de funcionários.

São duas edições do Windows 365: Business e Enterprise. Ambos são alimentados pelo Azure Virtual Desktop, e os PCs em nuvem individuais podem ser configurados com uma única CPU, 2 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, na configuração básica, até oito CPUs, 32 GB de RAM e 512 GB de armazenamento. 

A Microsoft preparou 12 configurações diferentes para Windows 365 Business e Enterprise, e as empresas podem dimensionar o poder de processamento, o que indica muitas opções para escolher.

Tecnicamente, a oferta do Windows na nuvem pela Microsoft não é muito diferente da maioria das opções de virtualização que as empresas já podem escolher. A Microsoft já trabalhou com tecnologia semelhante com o Azure Virtual Desktop, e a Citrix oferece desktops hospedados em nuvem há anos. 

Diferencial do Windows 365 está na facilidade de uso e de gerenciamento

De acordo com o site The Verge, o que difere o Windows 365 desses e outros serviços é a facilidade de uso e do gerenciamento. “O Windows 365 realmente fará uma grande diferença para as organizações que queriam experimentar a virtualização por vários motivos, mas não puderam – talvez fosse muito caro, muito complexo ou eles não tinham o conhecimento interno para fazer isso”, acredita McKelvey.

O Windows 365 foi projetado para empresas usarem e gerenciarem com facilidade.
Imagem: Microsoft

Com o Windows 365, as empresas serão capazes de criar PCs em nuvem em minutos e atribuí-los aos funcionários, evitando a necessidade de hardware físico dedicado. 

Isso pode ser atraente para muitas empresas que contratam funcionários remotos ou mesmo funcionários temporários, que precisam acessar com segurança uma rede corporativa. Como todo o seu PC com Windows está na nuvem, os funcionários não precisam navegar por VPNs ou se preocupar com a segurança dos dispositivos pessoais.

Embora o Windows 365 seja apenas para empresas no momento, é possível imaginar um futuro em que a Microsoft possa oferecer computação pessoal mais poderosa aos consumidores diretamente em um navegador. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!