O estado do Rio de Janeiro deve realizar um estudo com o sequenciamento genético da variante Delta em pacientes internados em hospitais com Covid-19. A intenção é descobrir se a Cepa é responsável pela nova alta de casos no estado.

Na primeira etapa, 300 amostras de pacientes internados com coronavírus de diferentes pontos do estado devem ser analisadas. Já na segunda parte da pesquisa, vão ser coletadas amostras aleatórias. Com isso, vai ser possível ainda monitorar qual variante da Covid-19 está predominando no estado.

publicidade

Variante da Covid-19

O sequenciamento genético não faz parte dos exames de rotina de pacientes com Covid-19 e é usado para detectar variações sofridas pelo vírus ao longo do tempo. Mensalmente, o Rio já coleta 800 amostras, baseadas na distribuição populacional do estado, para monitorar a situação da doença.

Leia também!

O novo estudo faz parte do Corona-Ômica-RJ, que pesquisa a Covid-19 no Rio de Janeiro. O projeto é uma parceria entre SES, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ, Laboratório Central Noel Nutels, Fiocruz e Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

De acordo com um levantamento recente do G1, 95% das internações pela doença na capital carioca são de pessoas que não estão vacinadas. Os óbitos na cidade caíram quase metade, 47%, entre abril e julho deste ano. No entanto, nos últimos dias o estado passou a registrar um novo aumento de casos por conta da variante Delta da Covid-19, o que motivou a nova pesquisa e um recuo nas medidas de flexibilização.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!