Na data esperada, a Audi apresentou na Alemanha o Grandsphere, um novo conceito de carro elétrico de luxo. O veículo é o segundo de três novos EVs, seguindo a estratégia da fabricante alemã rumo à eletrificação total a partir de 2026.

Audi Grandsphere em uma paisagem sob o sol
Divulgação/Audi

O Audi Grandsphere começou a ser desenvolvido em 2020 e exibe um perfil espaçoso de sedan elétrico, comprido e rebaixado. Mais importante: é um veículo imaginado para o nível de autonomia 4, quando os carros poderão funcionar com segurança sem assistência humana. Isto é: você poderá, agora sim, ir no banco de trás, o que é absolutamente proibido hoje.

publicidade

A Audi vê o Nível 4 de autonomia como um meio de redefinir o interior do veículo. Isso permite ao carro ser uma espécie de sala de luxo ambulante. Nas palavras da empresa, o conceito faz a vez de um “lounge de primeira classe com espaço máximo”, com o exterior também transmitindo ares semelhantes de luxo e requinte.

Veículo da montadora alemã inteiro na lateral
Divulgação/Audi

Suas medidas são de 5,35 metros de comprimento, 2 metros de largura e 1,39 metros de altura, com distância entre eixos de 3,19 metros. Esse formato alongado não é o estilo adotado pela maioria dos sedans, e a distância entre eixos é ainda maior do que a do atual Audi A8. A montadora disse que estava tentando fundir um sedã com um “GT de quatro portas bem desenhado” em seu perfil externo.

publicidade

Abrem-se as portas do lounge

Homem apresentando o interior do carro elétrico
Divulgação/Audi

Ao abrir as portas, é revelada uma cabine com bancos dianteiros individuais e um banco traseiro semelhante a um sofá, sem volante ou pedais em uma primeira visão. Quando o Grandsphere não puder dirigir sozinho, ou se o dono quiser dirigir, os controles vão emergir eletronicamente sob o parabrisa.

Nem as baterias dos instrumentos de mostrador, nem as telas pretas para os conceitos de display virtual são visíveis antes de serem ativadas as funções de direção. A Audi acrescentou que, no futuro, a potência e o manuseio não importarão. A tecnologia e o layout do interior venderão sedans de luxo.

publicidade

Leia mais:

Interior do carro conceito da Audi na parte da frente, sem volante
Divulgação/Audi

Os passageiros podem navegar pelos diferentes menus usando a interface MMI Touchless Response. As telas assumem a forma de projeções nas superfícies de madeira. Dependendo do estado de condução (manual com volante ou Nível 4), as projeções são distribuídas por toda a largura da parte interna do Grandsphere ou segmentadas para o condutor e o passageiro dianteiro.

publicidade
parte de trás interna do Grandsphere
Divulgação/Audi

Todas as informações necessárias durante a viagem estarão em alta resolução e legíveis com precisão, de acordo com o anúncio da empresa.

parte interna do veículo, na frente, com volante
Divulgação/Audi

Esse tipo de ideia não é exclusiva da montadora alemã. Por exemplo, podemos lembrar da Motional, sociedade entre a Hyundai e a Aptiv, que já confirmou o Ioniq 5 como o táxi sem motorista da Lyft para 2023. Este veículo com Nível 4 de autonomia promete fornecer aos passageiros um lugar espaçoso e confortável para trabalhar, relaxar ou socializar durante seu passeio sem motorista.

Grandsphere, uma grande esfera elétrica

O GrandSphere é construído em uma arquitetura chamada Premium Platform Electric (PPE). Ele é movido por um par de motores elétricos (um por eixo) que atingem as quatro rodas com uma potência total de 530 kW e um torque de 960 Newton metros.

Carro em inteiro, de frente
Divulgação/Audi

O coração do sistema de acionamento é a tecnologia de carregamento de 800 volts. É ela quem garante que a bateria possa ser carregada com até 270 kW em um tempo muito curto em estações de carregamento rápido.

Apenas dez minutos são suficientes para carregar a bateria a um nível suficiente para alimentar o Grandsphere por mais de 300 km, segundo a Audi. Dessa forma, em menos de 25 minutos, é possível carregar a bateria de 120 kWh de 5 a 80 por cento.

Quanto ao alcance, a montadora afirma que o carro tem autonomia de mais de 750 km, dependendo do sistema de propulsão selecionado e da potência de saída. Graças ao alto torque disponível, a aceleração de 0-100 km/h leva pouco mais de quatro segundos.

As esferas da Audi

Audi Grandsphere elétrico recarregando
Divulgação/Audi

A Audi apresentará o conceito Grandsphere ao público no Salão do Automóvel de Munique 2021, que abre suas portas em 7 de setembro. O terceiro e último Sphere está programado para fazer sua estreia em 2022: o Urbansphere, que a montadora descreveu como um “espaço privado em um ambiente urbano”.

O primeiro conceito apresentado foi o Skysphere, um conversível elétrico elegante e de aparência vilã com chassi ajustável. A Audi está usando o termo “esfera” como uma representação tridimensional de um anel, para descrever cada um desses conceitos.

A montadora acredita que os recursos que esses modelos elétricos apresentam estarão prontos para veículos de consumo na segunda metade da década. Por enquanto, é possível ver mais do Grandsphere neste vídeo postado no YouTube pela montadora alemã:

https://www.youtube.com/watch?v=JoKMs7cih_k

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.