Imagine que você realizou um trabalho quando era adolescente e um pequeno erro passou desapercebido, por isso o resultado não foi o esperado. Décadas depois, o erro finalmente foi encontrado e tudo então fez sentido. Foi mais ou menos o que aconteceu com Harry McCracken, que desenvolveu um jogo para o microcomputador TRS-80, da Radio Shack, entre 1980 e 1981.

Atualmente jornalista, ele escreveu o jogo ‘Arctic Adventure’ quando tinha 16 anos, há 40 anos. O game é uma aventura em texto inspirada no trabalho de Scott Adams, um dos pioneiros no designe de jogos de aventura para o TRS-80. O jogo de McCracken foi distribuído em forma de livro. Era preciso copiar o código no computador para jogá-lo. Mas o jovem desenvolvedor não recebeu uma cópia.

publicidade

Leia mais:

Em sua conta no Twitter, Harry McCracken contou então a história. Lembrou que o jogo tinha um bug e, agora, quatro décadas depois, conseguiu corrigir, expandir e fazer com que ‘Arctic Adventure’ funcione em navegadores. Ele está disponível no site arctic81.com.

Mesmo com emuladores dos jogos destinados ao TRS-80 existindo atualmente, ele não encontrou seu jogo perdido. Finalmente, ele conseguiu comprar na internet um dos livros com o código. Quando lançou o game, ele só recebeu um feedback, de uma pessoa da empresa de software a qual vendeu o jogo, que dizia que o jogo tinha um bug que o tornava invencível.

Harry McCracken publicou também a página do livro em que o jogo estava disponível. Imagem: Reprodução

De posse do livro, ele mais uma vez precisou digitar o código. Levou cinco ou seis sessões digitando tudo em um iPad até restaurar ‘Arctic Adventure’ em forma digital. Então, ele descobriu que a impressão continha um erro que fazia o jogo impossível. Faltava um “0” em um fragmento de caracteres.

“Era uma falha tão fundamental que tornava o comando do jogo do idioma inglês inoperante. Não era possível OBTER PÁ, muito menos completar a aventura”, explicou o desenvolvedor. Harry McCracken não sabe dizer se o erro foi dele ou do editor que trabalhou no livro. E pediu desculpas a quem tentou jogar no TRS-80.

Corrigindo o erro, ele acrescentou melhorias na interface e adicionou um cachorro e easter eggs. “Em vez de tentar preservar a ‘Arctic Adventure’ em sua forma original ou reimaginá-la completamente decidi que era meu jogo e não havia nada de errado em continuar desenvolvendo-o após um intervalo de quatro décadas”, completou o desenvolvedor.

Via: PC Gamer

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!