O Instituto Butantan entregou nesta quarta-feira (15) um novo lote da CoronaVac para o Governo Federal. Dessa vez, 5,1 milhões de doses da vacina foram disponibilizadas para o Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Com isso, o governo de São Paulo diz ter concluído com antecedência o contrato com o Ministério da Saúde, que previa a entrega total de 100 milhões de doses da CoronaVac até o dia 30 de setembro.

publicidade

Apesar disso, a conta do governo paulista leva em conta um lote com 8 milhões de doses da CoronaVac vindo diretamente da China que foi barrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por ter sido envasado em uma fábrica diferente daquela vistoriada originalmente pelo órgão.

Contrato da CoronaVac

Por conta disso, o governo paulista vai substituir as doses desse lote por novas. Algumas dessas novas inclusive foram encaminhadas hoje para a saúde. Na semana que vem, segundo o instituto, chegará um novo lote de 5 milhões de doses prontas produzidas na fábrica da Sinovac que já foi vistoriada pela Anvisa. A previsão do Butantan é conseguir substituir todas essas doses interditadas até o dia 29 de setembro.

Leia mais!

“Dessas doses, 5,1 milhões encerram o contrato de 100 milhões com o Ministério da Saúde. Butantan, o primeiro a entregar vacinas ao Brasil, em janeiro, é o primeiro também a concluir o seu contrato. Neste momento, é o maior quantitativo de doses entregues ao Ministério da Saúde. Estão sendo entregues também 1,8 milhão de doses para fazer já a substituição daqueles lotes que foram colocados em quarentena pela Anvisa”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

O governo do estado ainda divulgou nesta quarta que ultrapassou a meta de vacinação de idosos acima de 60 anos. Atualmente, 7,3 milhões de pessoas nessa faixa de idade estão totalmente protegidos contra a Covid-19.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!