Nesta terça-feira (12), o provedor de satélites Planet Labs anunciou que planeja lançar uma nova frota de observadores orbitais tão poderosos que podem até distinguir as marcações das estradas no solo da Terra.

De acordo com o site Phys, a Planet Labs, que já opera 200 satélites de observação em órbita da Terra, quer disponibilizar os novos equipamentos em 2023.

publicidade

Chamados Pelicanos, os novos satélites poderão ser usados ​​para serviços de mapeamento, como o Google Maps; em tarefas ambientais, como localizar desmatamentos ilegais ou observar plantações; e na defesa, para monitorar os movimentos de tropas e a atividade aeroportuária.

Ilustração fornecida pela empresa Planet de um de seus novos satélites Pelicanos, que fornecerão imagens de altíssima resolução da Terra a partir de 2023. Imagem: Planet Labs Inc.

“Os dados são mais rápidos, têm maior resolução, menor latência e mais cpacidade sob demanda”, disse Robbie Schingler, ex-engenheiro da Nasa que fundou o Planet Labs em 2010. “É um satélite totalmente novo”.

O anúncio, feito na conferência anual da empresa, destaca o dinamismo do crescente mercado de nanosatélites.

Segundo Schingler os Pelicanos também vão poder ajudar a apoiar as operações de resgate, por exemplo, observando a propagação de um incêndio.

Leia mais:

Planet Labs tem mais de 200 satélites em órbita

Com uma constelação de 180 satélites chamada Dove, que tira fotos de todo o planeta todos os dias, a Planet Labs tem também outros 21 satélites que podem ser usados ​​para fotografar um determinado local até 10 vezes ao dia.

Planet Labs tem 180 satélites Dove em órbita e mais 21 outros, que serão substituídos pelos Pelicanos. Imagem: Planet Labs Inc.

De acordo com a empresa, a nova frota trata-se de uma versão modernizada desses 21 satélites, que foram lançados pela primeira vez em 2014 e têm uma vida útil de cinco a seis anos.

Os satélites Pelicanos também terão um período de atraso reduzido entre o instante em que uma foto é tirada e o momento em que ela é enviada – intervalo que hoje é de duas horas.

 Schingler disse que os satélites Pelicanos também serão capazes de tirar mais do que as atuais 10 fotos por dia. “Vamos lançar nosso primeiro ano que vem. Então, em 2023, nós lançaremos os demais à nossa constelação”, disse ele, acrescentando que a Planet Labs pode implantar “dezenas e dezenas, até centenas” de satélites, dependendo dos contratos que detém.

No anúncio, a Planet Labs também divulgou que novos serviços irão facilitar o processamento e a interpretação de dados para seus mais de 700 clientes, governamentais e privados, para os quais produz mais de três milhões de imagens diariamente.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!