A segunda temporada da série ‘Tiger King’, conhecida no Brasil como ‘A Máfia dos Tigres’, chega à Netflix no dia 17 deste mês de novembro. Mas, antes mesmo da estreia, a plataforma de streaming foi processada por causa da série documental. Carole Baskin, ativista dos direitos dos animais, afirma que o trailer viola seu acordo com o serviço de entretenimento.

Baskin é a atual dona do santuário de grandes felinos apresentado na primeira temporada da produção, antes pertencente ao excêntrico empresário norte-americano Joseph Allen Maldonado-Passage, conhecido como Joe Exotic. Rivais, ele tem duas acusações de tentativa de homicídio contra a ativista.

publicidade

Leia mais:

Carole Baskin entrou com o processo contra a Netflix e a produtora Royal Goode nesta segunda-feira (1º), no Tribunal Federal da Flórida. Ela solicita uma restrição temporária que impeça “qualquer uso de filmagens dos Baskins e do santuário Big Cat Rescue em ‘Tiger King 2’ ou em qualquer promoção ou publicidade relacionada”.

O pedido, porém, foi inicialmente negado pela juíza Virginia M. Hernandez Covington. Para ela, a inclusão das imagens não deve causar “qualquer dano imediato que não possa ser compensado com danos monetários”, como reportado pelo site Deadline.

Logo, os cinco episódios da segunda temporada de ‘Tiger King’, dirigidos por Rebecca Chaiklin e Eric Goode, devem ser disponibilizados. Mas, o processo dos Baskins deve seguir na Justiça.

“É importante ressaltar que o Tribunal apenas considera que os Baskins não têm direito ao recurso extraordinário de uma ordem de restrição temporária, que seria proposta antes que os Réus tivessem a oportunidade adequada de responder”, acrescentou a juíza.

Segundo Carole Baskin e seu marido Howard, eles foram abordados inicialmente em 2014 pela Royal Goode, no que foi descrito como um documentário para expor o comércio de grandes felinos. As filmagens usadas são de abril de 2016 e abril de 2018.

Carole Baskin se recusou a participar da segunda temporada. Imagem: Netflix

Por causa da primeira temporada, lançada em 2020, os Baskins afirmam que receberam cartas de ódio, assédio e ameaças de morte. Carole foi retratada como uma assassina, que alimentou os animais com restos do falecido marido. O casal precisou suspender viagens de resgate por medo da violência.

Depois da primeira parte de ‘Tiger King’, a produtora novamente abordou os Baskins, para tentar limpar aquela imagem. O casal recusou. Eles acreditavam que isso impediria o uso de imagens suas em qualquer sequência, mas se viram expostos no trailer da segunda temporada da produção.

A primeira temporada de ‘A Máfia dos Tigres’ mostrou a história de Joe Exotic, que virou um fenômeno da internet após a série da Netflix. Na segunda parte, o seriado documental vai mostrar a vida do dono dos felinos já atrás das grades e como Carole Baskin, sua maior rival e ativista dos direitos dos animais, assumiu o controle do seu zoológico.

Joe Exotic ficou famoso por ter um santuário dedicado a grandes felinos. Ele foi preso em 2018 e condenado em 2020 a 22 anos de prisão, sob 17 acusações de maus-tratos de animais e duas tentativas de homicídio contra Baskin. 

Confira trailer e sinopse de ‘Tiger King 2’:

Com Joe Exotic atrás das grades e Carole Baskin fechando a posse de seu desonroso zoológico, a saga indicada ao Emmy continua seu curso tortuoso com ‘Tiger King 2’ conforme novas revelações emergem sobre as motivações, histórias e segredos dos donos de grandes felinos mais notórios dos Estados Unidos. Antigos inimigos e aminimigos, incluindo Jeff Lowe, Tim Stark, Allen Glover e James Garretson voltam para mais uma temporada de assassinatos, caos e loucura. Achou que sabia de toda a história? Apenas espere.

Via: The Hollywood Reporter / Deadline / Variety

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!