O Exército de Libertação Popular da China construiu modelos de navios porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos e de outros navios de guerra de nações inimigas. A intenção das forças militares do país asiático é usar as maquetes como alvos durante treinamentos.

Isso deve ser um motivo de preocupação, já que as tensões entre as duas potências econômicas e militares mundiais têm crescido bastante. Isso é resultado de uma série de sanções econômicas impostas pelos EUA a diversas empresas chinesas e também alguns mal-entendidos militares.

publicidade

Empresa de satélites encontrou os modelos

Segundo a agência de notícias Reuters, as imagens dos modelos de navios militares dos Estados Unidos na China foram obtidas por uma empresa de captação de imagens de satélite. A Maxar Technologies encontrou pelo menos um esboço em escala real de um porta-aviões dos EUA.

Além disso, também foram vistos dois destruidores de mísseis próximos a um alvo suspeito em um complexo militar no Deserto de Taclamacã, uma região autônoma da República Popular da China. Também foi vista uma espécie de sistema ferroviário com seis metros de largura.

Estados Unidos sabiam

Modelos de navios dos Estados Unidos
Modelos de navios contam com uma espécie de sistema de trilhos para simular situações com os veículos em movimento. Crédito: Maxar Technologies/Divulgação

Ao que tudo indica, esse sistema é usado para simular cenários em que esses navios estão em movimento durante os exercícios militares. O campo de testes foi usado para ensaios com mísseis balísticos em algum momento do passado.

Segundo o Instituto Naval dos Estados Unidos, o campo de testes já era conhecido e os modelos faziam parte de um alvo estabelecido pelo Exército de Libertação Popular.

Leia mais:

China está em expansão nuclear?

A notícia veio pouco depois que outras imagens de satélite sugeriram que a China estava construindo mais de 100 mísseis idênticos em um deserto próximo à cidade de Yumen, no noroeste da China. Isso é um sinal de que a China pode estar trabalhando na expansão de seu arsenal nuclear.

A China também estaria supostamente trabalhando no projeto de um míssil hipersônico. Segundo oficiais do governos dos EUA, a arma teria, supostamente, circulado o globo na órbita baixa da Terra antes de atingir o alvo durante testes.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!