Glen de Vries, que foi ao espaço ao lado do ator William Shatner em uma viagem da Blue Origin, morreu aos 49 anos na última quinta-feira (11). De Vries foi vítima de um acidente aéreo no estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos. A morte foi confirmada nesta sexta-feira (12).

Em nota, um representante da empresa em que De Vries trabalhava, a Dassault Systèmes, declarou que a empresa estende suas condolências e apoio à família do turista espacial. Glen De Vries ocupava o cargo de vice-presidente de ciências da vida e saúde na empresa.

publicidade

Notas de pesar

“Sentiremos muita falta de Glen, mas seus sonhos – que compartilhamos – continuam vivos: buscaremos o progresso nas ciências da vida e na saúde com a mesma paixão”, diz a nota. O comunicado também envia condolências às equipes da empresa Medidata.

Criada em 1999, a empresa de tecnologia e comercialização de softwares tem Glen De Vries como um de seus fundadores. Posteriormente, ela foi incorporada pela Dassault Systèmes, uma empresa de origem francesa, líder mundial em softwares para modelagem 3D.

“Sua energia incansável, empatia e pioneirismo deixaram sua marca em todos que o conheceram”, conclui a nota. 

De Vries era piloto privado

De acordo com a polícia de Nova Jersey, a aeronave com De Vries caiu em uma área bastante arborizada na tarde de quinta-feira. O local onde o avião caiu fica a pouco mais de 60 quilômetros da cidade de Nova York, em um pequeno município chamado Hampton Township.

Segundo as autoridades, o empresário estava acompanhado de Thomas Fisher, de 54 anos. Em nota, o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB) tuitou que está investigando o acidente. De Vries possuía uma licença de piloto privado, o que permitia a ele voar com algumas limitações.

Leia mais:

De acordo com a Força Aérea dos Estados Unidos, a aeronave que caiu com Glen De Vries é um Cessna 172, um avião monomotor de quatro lugares. Projetado em 1955, este modelo é bastante usado para treinamentos e voos recreativos.

Avião monomotor modelo Cessna 172
Glen De Vries voava em uma aeronave modelo 172 da norte-americana Cessna. Crédito: Peter Bakema/Wikimédia Commons

Blue Origin lamentou o ocorrido

A Blue Origin também emitiu uma nota assinada por um porta-voz. O representante se disse arrasado pela morte repentina do turista espacial. “Ele trouxe muita vida e energia para toda a equipe Blue Origin e seus companheiros de tripulação”, diz o comunicado.

O documento é encerrado dizendo que a paixão de Glen pela aviação, seu trabalho de caridade e sua atuação na tecnologia serão reverenciados e admirados por muito tempo.

Via: CNN

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!