O melhor momento para observar uma das chuvas de meteoros mais esperadas do ano acontecerá na madrugada desta quinta-feira, durante o pico dos Leonídeos. Eles serão visíveis a partir das 00h59 (considerando um observador em Brasília), quando seu radiante (a constelação do Leão, que lhes dá o nome) surgir no horizonte a leste.

O radiante é o ponto no céu de onde os meteoros parecem “irradiar”. Geralmente, as chuvas são nomeadas de acordo com o radiante: os Leonídeos parecem vir de Leão, os Taurídeos de Touro, os Oriônidas de Orion, etc.

publicidade

A chuva estará ativa até o amanhecer, por volta das 5h, e o melhor momento para observar é logo antes disto. De acordo com estimativas do site In the Sky, a previsão é de até 10 meteoros por hora sob condições ideais, ou seja, com céu claro e em locais livres de poluição luminosa. Entretanto, as luzes das grandes cidades e o brilho da Lua, quase cheia, podem prejudicar a observação.

449 meteoros registrados pela estação de monitoramento RMS CA0007 no Canadá
Esta imagem de longa exposição mostra 449 meteoros registrados em agosto de 2021 pela estação de monitoramento RMS CA0007 no Canadá. Créditos: Global Meteor Network

Por isso, antes de madrugar é melhor temperar a expectativa. Se você não tiver condições de observar o fenômeno nesta quarta-feira, não se preocupe: os Leonídeos estarão ativos até o final do mês, embora com frequência decrescente com o passar dos dias.

Os Leonídeos são uma chuva de meteoros regular, que acontece na mesma época todo ano. Ela acontece quando nosso planeta passa por uma “nuvem” de destroços deixados pelo cometa 55P/Tempel-Tuttle.

Estes destroços são pequenas partículas, como grãos de areia, que queimam durante a entrada em nossa atmosfera, produzindo o fenômeno luminoso conhecido como meteoro. As partículas são totalmente desintegradas no processo, e não representam perigo para os habitantes da superfície.

Leia mais:

Como se orientar para observar os Leonídeos

Para acompanhar os fenômenos no céu, é importante saber em que direção olhar e como identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque, uma bússola ou um app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Apps como o Sky Safari são essenciais para acompanhar nosso calendário astronômico
O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular e sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp., que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!