A guerra entre as plataformas de streaming só aumenta a cada dia e a corrida por assinantes fica mais acirrada. Por enquanto, a Netflix, uma das pioneiras e maior serviço da atualidade, lidera a competição. Mas, ela deve ficar para trás em 2027, com o Disney+ assumindo a primeira colocação.

Um estudo realizado pela Digital TV Research observou que até 2026 as cinco principais plataformas baseadas nos Estados Unidos vão controlar mais da metade das assinaturas. Serão 53% dos clientes, entre uma base de 1,7 bilhão de pessoas. Isso equivale a 910 milhões de assinantes em 2026.

publicidade

Leia mais:

Atualmente, as companhias norte-americanas detém 585 milhões de clientes. Uma parcela grande pertence justamente à Netflix. Até 2026, ela deve ser ainda o maior player, adicionando mais 53 milhões de assinantes e alcançando a marca de 275 milhões em cinco anos.

“Nossas previsões anteriores com base nos resultados de junho de 2021 estimavam que o Disney+ ultrapassaria a Netflix em 2025. Com base nos resultados de setembro de 2021, esperamos agora que isso acontecerá em 2027″, explicou Simon Murray, principal analista da Digital TV Research.

A guerra dos streamings está apenas começando. Imagem: Shutterstock

Nos próximos cinco anos, o streaming do Mickey deve adicionar mais 140 milhões de assinantes e alcançar a marca de 271 milhões. O estudo ainda estima que cerca de 102 milhões dos usuários do Disney+, ou 38% do total, estarão, em 2026, em 13 países asiáticos, sob a marca Hotstar.

“O Disney+ só começou em seis novos países durante 2021. Atrasado em 2021, os lançamentos na Europa Oriental acontecerão em 2022. Isso provavelmente atrasará os lançamentos asiáticos restantes até 2023”, emendou Murray.

Plataforma de streaming da WarnerMedia, o HBO Max deve fechar este ano com 29 milhões de assinantes. Até 2026, a quantidade deve se elevar para 83 milhões. Já presente na América Latina, o serviço ainda vai ser lançado em outras regiões do mundo. Em 2022, o leste europeu vai contar com o player. A parte que falta da Ásia deve receber apenas em 2023.

Via: Broadband TV News

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!