Conforme o Olhar Digital noticiou em junho, a Blue Origin leiloou o primeiro assento de seu primeiro voo suborbital comercial, que aconteceu em 20 de julho. O vencedor, cujo nome não havia sido divulgado, voaria na companhia de Jeff Bezos (fundador e CEO da Blue Origin), seu irmão Mark Bezos e Wally Funk, uma das mulheres pioneiras na exploração espacial.

No entanto, devido a um conflito de agendas, o vencedor do leilão não pôde participar do primeiro voo. Então, a vaga foi para Joes Daemen, CEO da Somerset Capital Partners, que havia comprado uma passagem para o segundo voo. Entretanto, em vez de voar, ele escolheu presentear seu filho Oliver – que, até hoje, é o turista espacial mais jovem da história.

publicidade

De qualquer forma, o fato é que, nesta quarta-feira (22), Justin Sun, fundador e CEO da plataforma de blockchain Tron, revelou que ele é a pessoa que pagou US$28 milhões (aproximadamente R$157 milhões) por um assento a bordo do primeiro voo espacial tripulado da Blue Origin.

Justin Sun, fundador e CEO da plataforma de blockchain Tron, revelou ter sido a pessoa que pagou US$28 milhões por um assento a bordo do primeiro voo espacial tripulado da Blue Origin. Imagem: Tron

Blue Origin vai levar Sun e cinco pessoas escolhidas por ele ao espaço em 2022

Segundo Sun, seus planos de voar ao espaço foram apenas adiados, não frustrados. O empresário de 31 anos disse que planeja voar em uma missão do New Shepard no próximo ano, junto com outros cinco “guerreiros espaciais” que ele mesmo indicará.

Em um post no Twitter, Sun descreveu o que está procurando. “Há 6 meses, tive a sorte de ganhar o leilão do primeiro lançamento do Blue Origin! Hoje, anuncio que estou lançando a campanha ‘Mar de Estrelas’, que selecionará 5 guerreiros para explorar o espaço comigo em 2022!”, diz o tweet, acompanhado de um vídeo. 

De acordo com Sun, um dos tripulantes será “uma figura proeminente no mundo da criptografia [moeda]”. Outro será um membro da comunidade Tron “com uma forte paixão por espaço” e outro será um empresário de tecnologia. O quarto e o quinto indicados serão um artista e uma celebridade, respectivamente.

Leia mais:

Mais detalhes sobre o processo de nomeação e os critérios envolvidos serão divulgados nos próximos meses, segundo a Blue Origin. 

O valor ofertado por Sun no leilão foi revertido para o Club for the Future, organização sem fins lucrativos da Blue Origin que tem como objetivo inspirar as crianças a seguir carreiras em ciência, engenharia, tecnologia e matemática (STEM) “e ajudar a inventar o futuro da vida no espaço”, de acordo com o site da organização.

“Com o rápido desenvolvimento da indústria aeroespacial comercial, entrar no espaço pode se tornar um sonho que qualquer pessoa pode realizar em sua vida. Estamos entrando na era dos grandes voos espaciais. Esta grande jornada exige que mais pessoas se envolvam”, disse Sun.

“A iniciativa da Blue Origin de levar mais pessoas ao espaço para ver a Terra como nosso singular lar comum é extraordinária”, acrescentou. “O Club for the Future apresenta uma maneira de usar essa experiência para inspirar os jovens ao redor do mundo a sonhar e agir de acordo com seus sonhos de ciência, tecnologia e exploração espacial. Senti-me compelido a ajudar a promover essa visão por meio de minha candidatura”.

Embora tenha nascido e sido criado na China, Sun é considerado grenadino. Grenada, uma nação caribenha, o nomeou recentemente como embaixador na Organização Mundial do Comércio. Segundo a Blue Origin, ele será, então, o primeiro grenadino, primeiro diplomata internacional e primeiro líder da indústria de blockchain a viajar para o espaço.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!