Ciência e Espaço

Astronautas chineses fazem segunda caminhada espacial da missão Shenzhou-13

27/12/21 10h56
Astronautas da Shenzhou-13

Taikonautas da missão Shenzhou 13 se preparam para voltar para casa. Imagem: Administração Espacial Nacional da China

Astronautas chineses conduziram neste domingo (26) a segunda caminhada espacial (EVA: Extra Vehicular Activity, ou Atividade Extra Veicular) da missão Shenzhou-13. Com duração de seis horas e 11 minutos, a atividade teve como objetivo a instalação de um apoio para os pés e uma câmera chamada “Câmera Panorâmica C” no exterior do módulo central (Tianhe) da estação espacial Tiangong. Também foram testados vários métodos para mover objetos, e tripulantes, no exterior da estação. 

Desta vez quem “caminhou” no espaço foram os taikonautas (nome dado pela China aos seus astronautas) Zhai Zhigang e Ye Guangfu. A terceira tripulante da Shenzhou-13, Wang Yaping, forneceu apoio operando um braço robótico a partir do interior da estação.

Esta foi a terceira caminhada espacial de Zhai Zhigang, que em 2008 se tornou o primeiro chinês a realizar a manobra durante um “passeio” de 22 minutos na missão Shenzhou-7. Ye Guangfu foi o debutante neste domingo. A primeira caminhada espacial da Shenzhou-13, com duração de seis horas e 25 minutos, foi realizada em 7 de novembro. Naquela ocasião sairám da estação Zhigang e Yaping, que se tornou a primeira mulher chinesa a caminhar no espaço.

Durante as caminhadas espaciais os astronautas da Shenzou-13 usam a segunda geração de trajes espaciais chineses batizados de “Feitian” (cujo nome significa algo como “voando no céu”), derivados dos trajes russos Orlan e capazes de operar por até oito horas. Como de praxe, os trajes recebem listras coloridas para diferenciar os ocupantes: neste domingo Guangfu usou o traje com listras amarelas, enquanto o de Zhigang tinha listras vermelhas.

Leia mais:

Chineses já passaram mais de um dia “caminhando” no espaço

No total os taikonautas da Shenzhou-13 somam 12 horas e 36 minutos de EVA, quase a metade das 25 horas e 41 minutos acumulados pelo programa espacial chinês desde 2008. Das cinco caminhadas espaciais realizadas pelos chineses, quatro foram feitas durante a construção da Tiangong. 

Em comparação, o programa da Estação Espacial Internacional (ISS) acumula 1548 horas e 26 minutos em 245 caminhadas realizadas por norte-americanos, europeus, russos, japoneses e outros parceiros ao longo de 23 anos. 

A China espera concluir a construção da Tiangong ainda em 2022. No total serão realizadas 11 missões, quatro delas tripuladas, levando equipamentos e suprimentos. Além do módulo central Tianhe, já em órbita, a estação será composta por dois outros módulos: Wentian, que deve ser lançado entre maio e junho de 2022, e Mengtian, com lançamento previsto entre agosto e setembro do mesmo ano.

A Tiangong tem vida útil prevista para ao menos 10 anos, que pode chegar a 15 anos com alguns upgrades no final do período inicial.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags