A equipe de engenharia do telescópio espacial James Webb (JWST) na agência espacial norte-americana (Nasa) decidiu adiar o tensionamento das cinco membranas que compõem o escudo solar do observatório. A manobra, originalmente programada para este domingo (2) será realizada “a partir da segunda-feira” (3).

Os engenheiros irão usar o tempo extra para focar na otimização do sistema de energia do JWST e aprender mais sobre seu comportamento no espaço. Mais especificamente, a equipe está analisando como o sistema de energia está funcionando, agora que muitas das grandes operações da fase de comissionamento foram completadas.

publicidade

Ao mesmo tempo, estão trabalhando para se certificar de que os motores que são peças cruciais para o processo de tensionamento do escudo estejam na temperatura ideal antes de iniciar a operação.

O escudo solar do JWST, com formato de pipa, é composto por cinco finas camadas de kapton, um material isolante térmico. Há uma pequena distância entre cada camada para permitir que o calor recebido seja irradiado ao espaço. Assim, cada uma é sucessivamente mais fria que a anterior.

Este escudo é crucial para o funcionamento do telescópio, já que para observar o universo na frequência da luz infravermelha (calor) seus instrumentos precisam operar a temperaturas próximas do zero absoluto. A proteção foi ao espaço dobrada, e está sendo cuidadosamente desdobrada desde a última semana de dezembro. O passo atual na operação, o tensionamento, consiste em “esticar” as membranas já desdobradas, o que fará com o que o escudo assuma sua forma final.

“Nada que possamos aprender com as simulações no solo é tão bom quanto analisar o observatório quando ele está funcionando”, disse Bill Ochs, gerente de projeto do Webb, baseado no Goddard Space Flight Center da NASA. “Agora é a hora de aproveitar a oportunidade para aprender tudo o que pudermos sobre suas operações básicas. Só então daremos os próximos passos”.

Leia mais:

“Passamos 20 anos trabalhando no Webb em terra, projetando, desenvolvendo e testando”, disse Mike Menzel, do Goddard Space Flight Center da NASA, engenheiro de sistemas líder de Webb. “Tivemos uma semana para ver como o observatório realmente se comporta no espaço. Não é incomum aprender certas características de sua espaçonave só depois que ela está em vôo. Isso é o que estamos fazendo agora. Até agora, as principais operações que executamos ocorreram tão bem quanto poderíamos esperar. Mas queremos levar o tempo necessário para entender tudo o que pudermos sobre o observatório antes de seguirmos em frente”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.