O Reino Unido confirmou na última quinta-feira (6) um caso humano de gripe aviária na Inglaterra. De acordo com a Agência de Segurança de Saúde, a pessoa teve contato com um grande número de aves infectadas com a doença e está em isolamento sem sintomas graves. 

“A pessoa adquiriu a infecção por contato muito próximo e regular com um grande número de aves infectadas, que mantiveram dentro e ao redor de sua casa por um período prolongado de tempo”, disse o órgão em um comunicado. O tipo de cepa da gripe aviária identificado no homem é um dos poucos que consegue contaminar também humanos.

publicidade

“Todos os contatos do indivíduo, incluindo aqueles que visitaram as instalações, foram rastreados e não há evidência de propagação da infecção para mais ninguém”, completou ainda o aviso.

Preocupação com a gripe aviária 

Uma nova variante da gripe aviária teve casos registrados em pelo menos 15 países da Europa e da Ásia entre outubro e o fim de dezembro de 2021. A cepa H5N1 preocupa as autoridades devido ao seu alto número de mutações e as maiores chances de contaminar humanos.

O alerta foi feito pela Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE) que monitora a gripe aviária devido a surtos anteriores que causaram o abatimento de milhares de aves além de restrições de venda e consumo, criando crises no setor.

Em entrevista à agência Reuters na última quarta-feira (5), a diretora-geral da OIE, Monique Eloit disse que o órgão está com dificuldades em acompanhar o rápido crescimento das variantes. “Desta vez a situação é mais difícil e mais arriscada, já que vemos novas variantes emergindo, o que fica mais difícil de acompanhar”.

Leia também!

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!