Pro

Mozilla volta atrás e desiste das doações em criptomoedas após forte reação negativa

07/01/22 11h02
Fachada de um dos escritórios da Mozilla

Crédito editorial: Michael Vi / Shutterstock.com

Poucos dias após receber uma avalanche de críticas no Twitter, a Mozilla confirmou nesta quinta-feira (6) que vai desistir de aceitar doações em criptomoedas. Segundo a fundação responsável pelo navegador Firefox, o que motivou a decisão foi justamente o impacto ambiental causado pela mineração de moedas digitais.  

Através do seu perfil no microblog, a empresa tuitou que de qualquer forma a iniciativa “levou a uma discussão importante” sobre o tema. “Estamos ouvindo e tomando medidas”, diz uma das postagens.

A Mozilla também sugeriu que embora as tecnologias descentralizadas continuem a ser uma área importante, muita coisa mudou desde 2104, quando a fundação começou a aceitar doações em bitcoin. “Agradecemos a nossa comunidade por trazer isso à nossa atenção”.

Leia mais:

Vale lembrar que toda a confusão começou na última sexta-feira (31), data em que a Mozilla anunciou no Twitter que começaria a aceitar doações em outras criptomoedas além do bitcoin através do provedor de pagamentos BitPay.

Muitos usuários da rede social reagiram de forma negativa. Um deles foi Jamie Zawinski. O co-fundador da Mozilla fez questão de deixar claro a sua desaprovação, tuitando que “os envolvidos no projeto deveriam estar profundamente envergonhados” com a decisão.

Zawinski foi acompanhado por outros nomes importantes como Peter Linss, que criou o ‘Gecko’, o motor usado no navegador Firefox e também no cliente de e-mails Thunderbird. “Você (Mozilla) foi criada para ser melhor que isso”, disse o programador no Twitter. Agora, resta saber como a organização vai ajustar a sua política de doações a essa nova realidade.

No fim, a Mozilla não está sozinha entre as empresas que atuam no setor de tecnologia e receberam críticas por apostar nos criptoativos. Também em dezembro, os gamers criticaram a Ubisoft após a companhia anunciar que implementaria NFTs (tokens não fungíveis) em “Ghost Recon Breakpoint”, seu jogo de tiro em primeira pessoa. 

Via: Decrypt

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags