A Stratolaunch anunciou que sua enorme aeronave transportadora, o gigantesco Roc, completou com sucesso seu terceiro voo teste. Alimentado por seis motores Boeing 747, este é o maior avião do mundo em envergadura (117 metros) – o equivalente ao tamanho de um campo de futebol.

O voo ocorreu no último domingo (16/01), na Califórnia, servindo para a empresa dar andamento em seus trabalhos de aprimoramento das capacidades da aeronave transportadora. O Roc deverá servir como apoio para lançamentos de sua próxima frota de veículos hipersônicos.

publicidade

Leia também:

O avião subiu a uma altitude de 23.500 pés (7.163 metros), superando a altitude máxima do teste de voo anterior, e atingiu uma velocidade de 333 km/h. O enorme avião sobrevoou o deserto de Mojave por quatro horas e 23 minutos, conseguindo permanecer no ar por mais tempo do que nunca.

Como principal objetivo do teste, estava avaliar o desempenho e as características de manuseio do avião em altitude aumentada e retrair e estender o trem de pouso central esquerdo. Durante um webcast apresentado pela NASASpaceflight.com, a engenheira de design da Stratolaunch, Grace Wang, disse que seis a oito testes de voo foram planejados em preparação para lançamentos hipersônicos operacionais.

“Testar o trem de pouso principal esquerdo individualmente mitigou o risco e forneceu à nossa tripulação opções para pousar a aeronave caso o hardware não tivesse o desempenho esperado”, disse o Dr. Zachary Krevor, presidente e diretor de operações da Stratolaunch, empresa fundada em 2011 pelo co-fundador da Microsoft, Paul Allen.

Voos hipersônicos

Os dados obtidos durante o voo serão coletados e usados ​​para aprimorar ainda mais as capacidades do Roc como apoio nos testes hipersônicos da empresa. Em última análise, a aeronave será capaz de transportar e lançar os futuros veículos Talon-A da Stratolaunch, movidos a foguete.

Talon-A, da Stratolaunch em voo
Imagem: Divulgação/Stratolaunch

Esses veículos podem decolar e pousar de forma autônoma em pistas convencionais e podem ser carregados com cargas úteis personalizáveis. Quando lançados a partir do Roc, os Talon-A conseguem atingir uma velocidade de voo superior a Mach 5, ou seja, cinco vezes a velocidade do som (6.130 km/h).

A empresa diz que já avançou muito no desenvolvimento de seus dois primeiros veículos de teste Talon-A (o TA-0 e o TA-1). No mês passado, o TA-1 completou com sucesso seus testes iniciais, mantendo o planejamento para voos hipersônicos programados para serem testados este ano.

Ao que tudo indica, o voo hipersônico se tornou uma prioridade de segurança nacional nos Estados Unidos nos últimos anos. Em parte, devido aos esforços da Rússia e da China para desenvolver armas hipersônicas que poderiam iludir as defesas do país norte-americano.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!