Um vídeo postado no começo desta semana (16/01) no YouTube mostra o CEO da Tesla, Elon Musk, prometendo o lançamento de carros totalmente autônomos todos os anos, desde 2014. Em uma primeira impressão, as cenas dizem mais sobre um empresário que, talvez, esteja sempre comprometido em acalmar os investidores.

Prestando atenção no vídeo, vemos que o ano de 2017 não aparece nas cenas. Entretanto, Musk havia prometido uma viagem totalmente autônoma de um Tesla cruzando os Estados Unidos até o final daquele ano. Algo que não aconteceu. Enfim, confira o vídeo postado pelo canal Bullshit Exposed:

publicidade

Leia também:

“Carros autônomos definitivamente serão uma realidade”, garantiu Musk a Rachel Crane, da CNN, em uma entrevista em 2014. “Um carro da Tesla no próximo ano provavelmente terá 90% de capacidade de piloto automático”. Neste caso, algo questionável (digamos), tendo em vista que o software mais atual da Tesla, Full Self-Drive (FSD), é considerado de Nível 2 (de 5) pela Society of Automotive Engineers (SAE International), árbitro de muitos dos padrões automotivos mundiais.

“A notícia básica é que todos os veículos da Tesla que saem da fábrica têm todo o hardware necessário para a autonomia do Nível 5”, proclamou Musk em uma entrevista de 2016. O CEO fez referência ao nível de capacidade ainda não realizado que permite que os passageiros sejam levados ao seu destino sem a necessidade de um volante ou pedais.

Então, em 2019, Musk surgiu novamente, dizendo “acho que seremos completos – totalmente autônomos – este ano”, em uma entrevista para um podcast. “O que significa que o carro poderá encontrá-lo em um estacionamento, buscá-lo e levá-lo até o seu destino sem intervenção, este ano”.

Em 2020, Elon Musk voltou a mostrar confiança com o que não aconteceu. “Continuo confiante de que teremos a funcionalidade básica para a autonomia de nível 5 completa este ano”, reiterou em uma mensagem de vídeo gravada para a abertura da Conferência Mundial de Inteligência Artificial (WAIC) anual de Xangai, em julho do ano passado.

Fatores externos de complicação

Temos que levar em conta que, nos anos mais recentes, houve uma pandemia causada pela Covid-19, que afetou demais a economia global. Além disso, há uma grande crise no mercado tecnológico em virtude da grave escassez de semicondutores.

Também é necessário colocar que a Tesla avançou no desenvolvimento de suas tecnologias de direção autônoma, de forma efetiva. Por exemplo, quando lançou uma versão Beta inicial de seu software FSD no ano passado, expandindo e sendo um avanço importante ao já existente recurso Autopilot.

Musk tem cumprido inúmeras promessas, principalmente com a SpaceX. Porém, alguns de seus empreendimentos – como carros totalmente autônomos e sua picape elétrica Cybertruck – estão se mostrando um pouco mais difíceis de serem realizados.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Imagem: Thomas Hawk/CC BY-NC 2.0