A NASA entrou em acordo com a SpaceX, de Elon Musk, para que a empresa leve mais cinco grupos de astronautas para a ISS (International Space Station, ou Estação Espacial Internacional) pelo valor de US$ 1,4 bilhão, modificando o contrato em vigor. A novidade foi divulgada pela agência espacial estadunidense em comunicado lançado nesta quarta-feira (31).

Leia mais:

Com a adição, a parceria entre as empresas, que faz parte do contrato Commercial Crew (que leva astronautas e cargas) chegará a 14 missões e permite que a NASA siga enviando humanos à ISS até 2030, data de “aposentadoria” da estação.

O acordo empregará, nas cinco novas missões, a espaçonave Crew Dragon e os foguetes Falcon 9 da SpaceX. Ainda, o valor total pago para a empresa de Musk chega a US$ 4,9 bilhões.

publicidade

O pacto cobrirá desde a missão Crew-10 até a Crew-14, sendo que a missão que está na ISS é a Crew-4, com a partida da Crew-5 esperada para o início de outubro. Apesar da forte disputa com a Boeing, a SpaceX é a única habilitada pela NASA a realizar este tipo de missão.

Elon Musk está com ainda mais problemas e SpaceX pode estar em apuros
Empresa de Elon Musk receberá mais US$ 1,4 bilhão (Imagem: Sundry Photography/Shutterstock)

Forte parceria

Mesmo com a concorrência da Boeing, citada anteriormente, a parceria entre NASA e SpaceX é recheada de contratos. Um dos mais sonantes é o que regula a construção do módulo lunar Starship para o programa Artemis, prestes a ser enviado à lua.

A missão lunar, que vem sendo a mais comentada nas últimas semanas, foi acertada entre NASA e SpaceX em 2021 no valor de US$ 2,9 bilhões. O módulo terá a função de transportar os astronautas na superfície lunar, 50 anos após a última missão no satélite natural da Terra.

Imagem destacada: Divulgação/SpaceX

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!