Descoberto em julho de 2017, o ‘Oumuamua é um objeto interestelar misterioso que confunde os especialistas. Acredita-se que se trata de um cometa, mas algumas de suas características não confirmam a hipótese. Há aqueles que pensam ser uma sonda alienígena. O objeto não pode mais ser avistado, mas serviu como motivação para um estudo sobre interceptações interestelares.

‘Oumuamua já não está mais em uma área observável. Crédito: Wikimedia Commons

Liderada por Amir Siraj, estudante de astrofísica da Universidade de Havard, a pesquisa (publicada no servidor de pré-impressão arXiv) propõe a implementação de missões de interceptação interestelar para descobrir a origem e a natureza de objetos vindos de outros sistemas. 

Espaçonave de interceptação interestelar

Os pesquisadores traçaram parâmetros físicos para o caso de uma missão de interceptação interestelar, como linha do tempo potencial, velocidade da espaçonave e distância de sobrevoo, propondo requisitos a serem cumpridos.

Eles acreditam que o estudo pode ser útil para outros projetos envolvendo objetos interestelares, como o Interceptador de Cometas da Agência Espacial Europeia (ESA).  “Esta é basicamente a lista de verificação física que a missão precisa satisfazer, e isso também contextualiza o tipo de missão que precisaríamos para fazer isso com sucesso.” aponta Siraj em entrevista ao site Vice.

publicidade

Siraj e seus coautores também sugerem lugares para a nave ficar “estacionada”. Eles acreditam que o local estável onde o Telescópio Espacial James Webb se encontra pode ser um bom ponto de partida rápida para perseguir alvos potenciais.

Eles não descartam, no entanto, a alternativa de a nave de interceptação interestelar orbitar a Terra e a Lua, ou até mesmo sair diretamente do solo. Quanto à notificação e identificação dos objetos, as apostas são que o futuro observatório Vera C. Rubin, no Chile, pode ser excelente para essa função.

Leia mais:

O que é o ‘Oumuamua?

O ‘Oumuamua é um objeto de 800 metros de comprimento e menos de 80 metros de largura. Quando foi avistado pela primeira vez, pôde-se observar sua coloração avermelhada e seu brilho inconstante. Além da sua aparência estranha, o objeto também tinha uma trajetória inconstante e acelerou drasticamente ao sair do nosso Sistema Solar. 

Estudos já o apontaram como uma bola de poeira, um iceberg cósmico ou objeto de tecnologia alienígena, mas a natureza do ‘Oumuamua ainda é um mistério. Entretanto, se recebido o sinal verde para o desenvolvimento do projeto, a interceptação interestelar poderá ser a solução para dúvidas sobre esse e futuros visitantes espaciais.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!