O dono e CEO do Twitter, Elon Musk, fez seu último apelo aos anunciantes, na terça-feira (18), procurando assegurar-lhes que a plataforma é um veículo hospitaleiro e valioso para suas marcas.

Muitos anunciantes retiraram seus anúncios do Twitter depois que a aquisição da plataforma de mídia social por Musk foi concluída em outubro, seja por preocupação de que o bilionário possa enfraquecer a moderação de conteúdo, ou devido à incerteza em torno da direção da empresa sob sua nova liderança. A publicidade representou quase 90% da receita do Twitter em 2021.

Leia mais:

Musk, em conversa com Linda Yaccarino, presidente de publicidade global e parcerias da NBCUniversal – disse que estava ansioso para ouvir preocupações legítimas que os anunciantes possam ter sobre o Twitter, mas enfatizou que não sucumbiria às pressões para fazer mudanças nas quais ele não acredita.

publicidade

É totalmente legal dizer que você quer que sua publicidade apareça em determinados lugares do Twitter e não em outros lugares. Mas não é legal dizer o que o Twitter fará. E se isso significar perder dólares em publicidade, nós os perderemos. Mas a liberdade de expressão é fundamental.

Elon Musk

Musk disse mais tarde: “Estamos tentando alcançar aqui um meio-termo sensato, ou estamos tentando satisfazer uma série de coisas, que é como garantir que o público tenha sua voz, mas, também, que possa servir suas marcas, melhorar a percepção delas e suas vendas.”

O bilionário CEO da Tesla, SpaceX e além, faz as rondas recentemente. A segunda parte de entrevista com Tucker Carlson no canal Fox News foi exibida na noite de terça-feira (18).

A conversa cobriu variedade de tópicos, incluindo as preocupações de Musk sobre possíveis abusos de inteligência artificial; o setor bancário; inflação; e o bilionário dizendo que não viu evidências de alienígenas.

“Não vi nenhuma evidência de alienígenas”, disse Musk, acrescentando que iria tuitar imediatamente sobre isso se visse. A Fox Corp, controladora da Fox News, e a News Corp, controladora do The Wall Street Journal, compartilham propriedade comum.

Em entrevista à BBC na semana passada, Musk disse que muitos anunciantes voltaram à plataforma ou indicaram que planejavam fazê-lo. No entanto, muitos grandes anunciantes parecem ter se afastado ou reduzido bastante seus gastos no Twitter, de acordo com dados de terceiros.

Musk elaborou na terça-feira (18) a política do Twitter para moderação de conteúdo, que ele descreveu como liberdade de expressão, mas não liberdade de alcance. “Se alguém tem algo odioso a dizer, isso não significa que você deva dar a ele um megafone”, disse Musk. Ele acrescentou: “Não vamos recomendar conteúdo odioso para as pessoas.”

Pressionado por Yaccarino sobre seus próprios tuítes às vezes controversos, Musk disse que a política também se aplica a ele. Ele abordou as preocupações sobre esses tuítes, dizendo que as pessoas deveriam levá-los com um “pouco de sal” e dizendo que é difícil transmitir tom, como sarcasmo, em um tuíte.

Com informações de The Wall Street Journal

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!