computador quântico

Entenda o que o computador quântico do Google faz de tão diferente

Sofia Aureli, editado por Cesar Schaeffer 24/10/2019 13h49
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Você sabe o que é um computador quântico ou como ele funciona? O Google afirmou ter alcançado essa tecnologia, que pode impactar inúmeros setores da sociedade e da ciência

O Google afirmou ter alcançado a supremacia quântica e, portanto, estar apto a executar em poucos minutos cálculos que o supercomputador mais rápido do mundo levaria 10 mil anos para fazer. Essa descoberta abre novas portas para a resolução de problemas mais complexos.


Diante desse cenário, outros setores poderão se beneficiar dos avanços da computação quântica, como o setor agrícola, de saúde e meio-ambiente, que podem desenvolver inovações para a sociedade e ajudar a combater problemas mundiais desenvolvendo, por exemplo, fertilizantes menos agressivos ou baterias mais eficientes para carros elétricos. “A computação quântica nos dá a chance de alcançar diversas aplicações práticas e melhorar o mundo de maneiras que a computação clássica não permitiria sozinha”, disse Sundar Pichai, CEO do Google.

A articulação desta tecnologia com os mais diversos setores é algo que o Google já tem em mente e por isso, vai disponibilizar os processadores para colaboradores, pesquisadores acadêmicos e também empresas interessadas em desenvolver algoritmos e criar aplicações para os atuais processadores NISQ (Noisy Intermediate Scale Quantum).

Confira abaixo 5 curiosidades para entender o computador quântico do Google:

O que é computação quântica?

É o tipo de computação que mescla os princípios da Mecânica Quântica com os da Ciência da Computação. Essa parceria permite que cálculos complexos e difíceis sejam executados em menos de cinco minutos.

Qubits?

Quando pensamos em computação quântica, deixamos de lado os bits e nos familiarizamos com os qubits. A diferença é simples: na computação clássica, toda e qualquer informação é armazenada ou processada na forma de bits em um intervalo de 0 e 1; enquanto na computação quântica os qubits podem assumir inúmeros estados entre 0 e 1. Este fenômeno é chamado de superposição e cria o potencial para desenvolver cálculos de forma mais rápida do que computadores tradicionais.

Adeus à dualidade de estados

De acordo com os princípios da Mecânica Quântica os qubits podem apresentar vários estados. Assim, uma partícula pode estar em diferentes estados simultaneamente, o que caracteriza o processo da superposição.

Módulos, portas e transistores

Os chips dos computadores são compostos por diferentes elementos: o primeiro deles são os módulos, que contêm portas lógicas compostas por transistores. Transistor é a forma mais simples de processar dados em computadores e funciona como um interruptor que controla o fluxo de informações. Assim, enquanto na computação clássica a informação é transmitida por bits, na computação quântica um computador cria qubits, conectando-os por meio das portas quânticas e manipulando probabilidades. Este processo antecede a superposição, que como explicamos, permite cálculos simultâneos.

Para todos os setores

Os avanços da computação quântica não beneficiam apenas a área de computação, mas podem permear vários setores da sociedade. A Química, por exemplo, poderá usar esses computadores para desenvolver modelos moleculares mais complexos, que pode resultar na descoberta de novos medicamentos. Além disso, outras áreas como agropecuária, meio-ambiente e até mesmo a financeira podem se aproveitar desta tecnologia.

Google Curiosidades computador quântico
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você