EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Chegou a hora de investir em uma nova tela para o seu computador? Se este é o seu caso, considere a possibilidade de adquirir um monitor 4K. O preço mais elevado do que os modelos Full HD ou 1080p era um fator que não agradava aos consumidores.

No entanto, atualmente existem diversas opções, tamanhos de tela e fabricantes que oferecem desde modelos de entrada até os topos de linha, mais caros e com diversos recursos.

publicidade

O que manda no posicionamento de mercado desses produtos são alguns fatores que vamos discutir abaixo. Alguns deles são, a tecnologia utilizada na fabricação do painel, além de recursos extras, como portas USB e compatibilidade com tecnologias voltadas para o público gamer.

Seu PC está pronto?

Primeiramente, é preciso considerar se o hardware da sua máquina vai dar conta do recado. Se o PC é relativamente recente, e possui uma GPU, mesmo que integrada, com poder suficiente para oferecer suporte à resolução 4K ou 2160p, não é preciso se preocupar. Já existem até mini PCs capazes de lidar com essa resolução mais elevada, sem problemas.

NVIDIA GeForce RTX
Jogar games mais pesados em monitores 4K exige mais poder de fogo da placa de vídeo. Imagem: Kiklas/Shutterstock

Agora, se o objetivo é jogar em 4K, o cenário muda um pouco. Isso porque os jogos, principalmente os mais pesados, dependem de um processamento gráfico cada vez mais pesado para conseguir entregar uma boa performance. Sendo assim, antes de investir em um monitor mais robusto, pode valer a pena conferir se a sua placa gráfica vai suportar as partidas em UHD para evitar travamentos e queda na taxa de frames.

Uma sugestão, caso não possua uma GPU poderosa ou não esteja disposto a gasta ainda mais com uma nova placa de vídeo, é baixar algumas opções gráficas nos games para tentar manter uma experiência aceitável.

publicidade

Mais básico, ‘gamer’ ou profissional?

De maneira geral, os monitores podem fazer parte de três categorias diferentes. Se o objetivo é apenas utilizar o produto para uso mais básico ou casual, um monitor 4K mais barato provavelmente vai suprir todas as suas necessidades.

Já para a jogatina, muitos acabam preferindo deixar de lado a qualidade do painel e da reprodução de cores em favor de uma taxa de atualização mais elevada, caso dos monitores com 144 Hz ou mais. A compatibilidade com tecnologias voltadas para jogos, como o Freesync ou o G-Sync, também pode influenciar na fluidez dos games.

Agora, se a ideia é usar o monitor novo para edição de vídeos ou fotos, é preciso ter atenção extra na reprodução e fidelidade de cores do painel utilizado no produto.

Monitor 4K
Reprodução de cores e nitidez são fatores importantes para um monitor 4K voltado para uso profissional. Imagem: DC Studio/Shutterstock

Por fim, enquanto a grande maioria das telas 4K podem oferecer uma boa experiência na reprodução de filmes em UHD, quem trabalha com design gráfico, por exemplo, precisa de um display capaz de entregar uma boa experiência para uso profissional. O mesmo painel que reproduz filmes bem, pode acabar arruinando um trabalho de edição caso o display não consiga entregar uma gama de reprodução de cores fiel.

Tamanho de tela

Existe uma gama de opções razoável no varejo nacional para quem pretende adquirir um novo monitor 4K. Falando em tamanho de tela, por padrão, temos opções que vão desde 24 polegadas até 34 polegadas. Alguns modelos ultrapassam essa barreira, mas o preço final costuma ser mais elevado.

No quesito tamanho, é preciso avaliar qual opção se encaixa melhor no seu perfil. Se o seu espaço de trabalho é pequeno, o que demanda ficar sempre muito próximo da tela, um monitor muito grande pode acabar atrapalhando a sua experiência ou cansando sua visão. Fique atento as medidas de cada monitor para evitar surpresas quando receber o produto na sua casa.

Monitor 4K Ultrawide
No formato Ultrawide existem monitores 4K que combinam tela curva com painel de 49 polegadas, caso do Samsung QLED 49. Imagem: ArtoBarto/Shutterstock

Além das polegadas, ainda é preciso avaliar o formato de tela. Quem prefere trabalhar com muitas janelas abertas ao mesmo tempo, pode se beneficiar de um display mais “esticado”, caso dos monitores ultrawide no padrão 21:9. Além do padrão mais tradicional, no formato 16:9, também existem opções com a tela ligeiramente curva, algo que costuma chamar a atenção dos gamers graças a experiência mais imersiva durante as partidas.

Tipo de painel

Cada tela possui suas vantagens e desvantagens. Atualmente, os monitores oferecem telas com alguns padrões de tecnologia. São eles o painel TN, IPS ou VA. Isso sem contar com os novos painéis do tipo OLED ou QLED, tecnologias mais novas que se destacam pela maior qualidade de imagem além da precisão crescente na exibição de cores.

O TN pode ser considerado o painel de entrada frente ao IPS e o VA. Sua principal vantagem fica pela entrega de taxas de atualização mais altas, algo que, como mencionamos antes, é essencial para os gamers. No entanto, o ângulo de visão limitado, é algo que deve ser considerado ao optar por um monitor com painel do tipo TN.

o padrão IPS é o mais indicado para uso profissional, graças a sua qualidade de imagem e a reprodução de cores mais fiel. Diferente dos monitores TN, o ângulo de visão nas telas IPS também é mais amplo. Por fim, os painéis VA, apesar de entregarem um contraste superior aos painéis IPS, também acabam perdendo no quesito ângulo de visão.

Recursos extras

Se a ideia é optar por monitores 4K com recursos extras e entradas de vídeo diferenciadas, além da presença de portas USB ou leitor de cartão de memória embutido, fique de olho na lista de especificações ou pesquise na web sobre o modelo que pretende comprar. Dessa forma, dá para ter certeza de que terá acesso à todas essas funcionalidades antes de fechar a compra.

Alguns modelos, por exemplo, optam por oferecer portas de vídeo mais simples, dispensando entradas no padrão DisplayPort. Caso prefira jogar em 4K a 60 frames por segundo, esteja certo de que o monitor escolhido oferece suporta ao padrão HDMI 2.0, do contrário, existe a possibilidade de enfrentar algumas limitações.

Cabo HDMI
Limitação de banda em versões mais antigas da conexão HDMI podem atrapalhar o uso de monitores 4K. Imagem: CHAILUK CHALATHAI/Shutterstock

Uma delas é ficar restrito a taxas de atualização mais baixas como apenas 30 Hz, o que pode atrapalhar bastante nas partidas e até na fluidez da exibição de conteúdo na tela, gerando os famosos “fantasmas” graças ao atraso pela limitação da interface utilizado no monitor.

Se pretende girar ou ajustar a altura da tela sem ter que investir em um suporte mais avançado, vale conferir se o suporte incluído no monitor novo oferece esses ajustes. Tente escolher um modelo que ofereça pelo menos ajuste de altura, esse recurso pode ajudar a garantir conforto extra ao ficar muitas horas na frente do computador.

Preço

Como dito antes, não é difícil encontrar opções interessantes de monitores 4K no Brasil. Geralmente, a faixa de preço desses produtos gira em torno dos R$ 2 mil em modelos com tela de 27 até 32 polegadas, variando de acordo com a fabricante, taxa de atualização ou funcionalidades extras. A LG e a Samsung são exemplos de fabricantes conhecidas com alguns modelos de monitores 4K no varejo nacional.

Modelos mais simples, que dispensam qualidade de imagem e fidelidade de cores em favor de tempo de reposta mais baixos e taxas de atualizações mais velozes podem ser encontrados por valores um pouco mais baixos, na faixa dos R$ 1.700. Porém, o usuário terá que abrir mão do 4K em favor de um painel com resolução 1080p ou Full HD.

A Dell é uma das fabricantes que oferece monitores profissionais em diferentes tamanhos. Partindo de 24 no ‘P2415Q’, 27 polegadas nos modelos da linha UltraSharp até o ‘S3221QS’, com tela curva de 32 polegadas. Porém, como se tratam de monitores 4K voltados para uso profissional, esses modelos chegam a custar mais de R$ 9 mil no Brasil.