Com o avanço da vacinação e a queda nos números de novos casos e de mortes em decorrência da Covid-19, finalmente estamos vendo uma espécie de luz no fim da pandemia. Com isso, muitas empresas que prestam serviços não essenciais estão retornando ao regime presencial.

Porém, isso tem levado os trabalhadores a um mix de sentimentos. Eles vão desde um alívio por se livrar de parte das obrigações domésticas. Em outras pessoas, porém, a volta a uma rotina que envolve acordar mais cedo e pegar trânsito tem causado níveis elevados de ansiedade.

publicidade

Pode parecer estranho que em um momento de reabertura e, um “retorno à vida normal”, algumas pessoas possam estar se sentindo ansiosas. Porém, se trata de uma mudança brusca de rotina depois de mais de um ano e meio, logo é natural sentir algum tipo de ansiedade.

O confinamento acostuma?

A pandemia da Covid-19 foi decretada oficialmente em março de 2020 e muitas empresas decretaram o regime de home office. Ou seja, se alguém estiver voltando agora ao regime presencial, essa pessoa ficou mais ou menos 17 meses trabalhando de casa.

Isso é tempo o suficiente para que as pessoas não só se habituassem, mas passassem a se sentir confortáveis com alguns aspectos da vida no confinamento. Então, voltar à rotina antiga significa a necessidade de superar novos hábitos e até uma certa inércia criados neste tempo em casa.

Home office
Alguns aspectos da quarentena se tornaram, de certa forma, confortáveis para algumas pessoas. Home office. Créditos: Shutterstock

Além disso, nós estamos falando de uma doença que matou mais de 600 mil brasileiros e 4,5 milhões de pessoas ao redor do mundo. Nesse contexto, para muitas pessoas, estar em casa é sinônimo de controle e segurança e, estar na rua, o exato oposto.

Hoje, mesmo em um cenário de queda de casos e de mortes, a média móvel de novos casos de Covid-19 ainda está na casa dos 15 mil novos casos por dia. Além disso, estamos em um cenário com cerca de 400 mortes por dia, o que pode assustar algumas pessoas com transtornos de ansiedade.

Como se acostumar ao “novo normal”?

Porém, a tendência é realmente a de retorno às atividades presenciais, por isso, é importante tentar buscar algumas formas para tentar lidar melhor com a ansiedade social proporcionada pelo retorno. É importante, por exemplo, dar “tempo ao tempo” e pensar na saída do confinamento como uma novidade.

Homem de Máscara em um Parque
Uma opção para lidar com a questão do retorno pode ser voltar a frequentar locais que sejam ligados à diversão. Crédito: Governo do Estado de São Paulo/Flickr

Quando começamos em um emprego ou um curso novo, por exemplo, a adaptação leva algum tempo. Mas isso pode ser especialmente difícil para pessoas ansiosas, sendo assim, é importante conversar com amigos e outras pessoas que estejam passando pela mesma situação.

Leia mais:

Também pode ajudar não se envolver apenas em atividades laborais ou acadêmicas. Voltar a locais que sejam relacionados com a diversão, principalmente aqueles em que você se sentiu ansioso por estar de novo durante o pior momento da pandemia, pode ajudar a aumentar a sensação de segurança.

Mas, se nada disso ajudar, é importante procurar ajuda de um profissional. A pandemia mexeu bastante com a saúde mental de praticamente todo mundo que respeitou minimamente os protocolos sanitários, porém, a volta é inevitável e existem pessoas preparadas para ajudar a lidar com o desconforto.

Via: Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!