O PinePhone Pro é um celular que roda Linux e também pode ser usado como um computador desktop. O modelo é uma atualização do PinePhone, também com Linux, lançado pela Pine64 em junho do ano passado.

A ideia do PinePhone Pro é simples mas inovadora: um smartphone no seu bolso; um desktop de baixo consumo de energia com sistema operacional Linux quando você o pluga em um monitor. O aparelho conta com interface KDE Plasma Mobile que se adapta a ambas as circunstâncias. 

publicidade
PinePhone Pro ligado a uma tela. Imagem: Divulgação / Pine64

O novo celular da Pine64 conta com chipset Rockchip RK3399S operando a 1,5GHz, 4 GB de RAM dual-channel LPDDR4, e 128 GB armazenamento interno flash eMMC. A câmera principal é de 13 MP e a câmera de selfie é de 5 MP. A touchscreen é de 6 polegadas com resolução 1440 x 720 IPS, e o smartphone possui entrada para cartão Micro-SD para expandir a memória.

E o PinePhone Pro leva a privacidade do usuário muito a sério. Com vários interruptores manuais DIP, que ficam escondidos sob uma tampa na traseira do celular, o usuário pode bloquear o acesso às câmeras, microfone, chips Wi-Fi 5 e Bluetooth 4.1, fones de ouvido e modem LTE, incluindo o GPS.

Leia mais:


O PinePhone Pro com Linux (no caso aqui a distribuição Manjaro baseada em Linux), sai por US$399 (cerca de R$2.180 na cotação atual) na pré-venda no site da Pine64.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!