A empresa de realidade aumentada Niantic, conhecida pelo game Pokémon Go, anunciou o lançamento da plataforma Lightship. Trata-se de um kit de desenvolvimento de realidade aumentada que visa tornar a criação de experiências com essa tecnologia mais acessíveis.

Segundo a Niantic, o acesso ao Lightship será gratuito e abertamente disponível. O objetivo da empresa é estabelecer as bases para a construção do seu “metaverso do mundo real”.

publicidade

Segundo o CEO da empresa, John Hanke, a Niantic não tem a mesma visão de outras gigantes da tecnologia sobre o metaverso. Em um texto publicado no blog da empresa, Hanke chamou a visão de empresas como a Meta (ex-Facebook) para o metaverso de “pesadelo distópico”.

Uma outra visão do metaverso

Usando o HoloLens 2, a Niantic Labs vem testando formas de aplicar a realidade virtual do headset ao jogo "Pokémon Go". Imagem: Niantic Labs/Divulgação
Jogos da Niantic costumam incentivar a realização de atividades ao ar livre e em grupo. Imagem: Niantic Labs/Divulgação

Porém, a desenvolvedora imagina uma alternativa para o mundo imaginado por Mark Zuckerberg, em que o futuro é dominado por pessoas usando headsets de realidade aumentada. No metaverso do mundo real, as pessoas se reúnem pessoalmente, e não em um mundo virtual.

O objetivo da empresa é que seus jogos possam ser um vetor de encontros pessoais, realização de atividades ao ar livre e cooperação entre os jogadores. Um exemplo disso é o principal produto da empresa, o Pokémon Go, que tem diversos aspectos que exigem que os jogadores trabalhem juntos.

Leia mais:

“Na Niantic, acreditamos que os humanos são mais felizes quando seu mundo virtual os leva a um mundo físico”, disse Hanke durante a live de apresentação do Lightship. Segundo ele, um metaverso do mundo real deve usar a tecnologia em prol da melhoria das relações humanas.

Fundo milionário

Com o lançamento do Lightship, os desenvolvedores podem usar bases de jogos já existentes, como o próprio Pokémon Go, Ingress e Pikmin Bloom para criar seus projetos. Além disso, a empresa está abrindo um fundo de US$ 20 milhões (cerca de R$ 110 mil).

Batizado de Niantic Ventures, o fundo investirá em empresas que se alinham com a visão da empresa em relação ao metaverso. Durante o lançamento do Lightship, a Niantic já anunciou parcerias com empresas como Coachella e Universal Pictures para desenvolvimento de projetos.

Plataforma acessível

Segundo a gerente de produto da Niantic, Amanda Whitt, não é necessário ser um craque em realidade aumentada para criar experiências no Lightship. Segundo ela é necessário ter apenas alguma experiência com o software Unity, que é usado para experiências 3D, 2D, VR e AR.

O novo kit de desenvolvimento de realidade aumentada já está disponível para todos os desenvolvedores interessados no site oficial do Niantic Lightship.

Via: Techcrunch

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!