Não é incomum que pessoas sedentárias se assustem com a intensidade de algumas atividades físicas. Não importa quantas vezes algumas pessoas vejam alguém virando pneus de trator ou batendo cordas de navio em uma aula de crossfit, sempre vai parecer algo muito impressionante.

Porém, apesar de visualmente impressionantes, essas atividades costumam ser supervisionadas por profissionais habilitados, logo, raramente causam lesões graves. Contudo, uma mulher não deu tanta sorte e quase perdeu uma perna após uma aula de spinning de alta intensidade.

publicidade

O caso aconteceu no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, e a vítima foi Kaelyn Franco, uma jovem de apenas 23 anos. Franco desenvolveu uma doença muscular grave chamada rabdomiólise depois de participar de um treino forte de spinning em setembro deste ano.

Muita confusão

Inicialmente, ela pensou se tratar de uma dor comum por conta de um treino um pouco mais pesado. O primeiro pensamento dela foi de que ela estava forçando seus músculos, mas não de que a sobrecarga era muito exagerada e faria com que ela corresse o risco de perder a perna.

Ao programa de televisão local “Today”, Franco disse que o primeiro ponto de atenção se deu quando ela desceu da bicicleta ergométrica e seus joelhos cederam, quase provocando uma queda. No dia seguinte, ela relata ter sentido uma enorme tensão muscular acompanhada de um inchaço.

Leia mais:

Inicialmente, ela confundiu esses sintomas com ganho de massa muscular obtido nos treinos. Porém, com o passar dos dias os sintomas foram se intensificando, a ponto de ela sequer conseguir andar. Mas só quando a urina começou a ficar escura que Franco decidiu ir ao hospital.

Logo nos primeiros exames os médicos descobriram que a rabdomiólise estava fazendo proteínas vazarem para a corrente sanguínea, causando danos aos rins. Além disso, a perna direita desenvolveu uma síndrome compartimental aguda, o que restringia o fluxo sanguíneo.

Um ano de molho

Kaelyn Franco no hospital
Kaelyn Franco correu sério risco de perder a perna direita e até mesmo a vida. Crédito: Reprodução/Instagram

Os médicos realizaram uma cirurgia de emergência para aliviar a pressão na perna direita da jovem. Segundo os médicos, caso ele tivesse demorado mais algum tempo para procurar um hospital, ela poderia ter perdido a perna direita, e até mesmo a vida.

Mesmo depois de dois meses da cirurgia, ela ainda não consegue andar sem muletas e a recuperação plena pode levar até um ano. Durante esse tempo e até mais, se bobear, ela precisará ficar longe do spinning. Para Kaelyn Franco, agora, fica a lição sobre a moderação nos exercícios.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!