Um artista brasileiro ganhou destaque internacional com um trabalho bastante interessante que envolve o uso de inteligência artificial. Hidreley Diao usa a tecnologia para imaginar como seria o rosto de figuras históricas e personagens da cultura popular, de produtos como desenhos animados, por exemplo.

Com quase 150 mil seguidores no Instagram, o artista usa a inteligência artificial para imaginar desde como seria o rosto atual de figuras históricas, como Napoleão Bonaparte, até como estaria o cantor Elvis Presley se estivesse vivo. Diao vai ainda mais longe e recria como seria o rosto humano da Estátua da Liberdade.

O projeto do artista começou durante a pandemia da Covid-19, lá nos idos de 2020, quando outros artistas fizeram obras parecidas. Na época, esse tipo de conteúdo se tornou, de certa forma, viral, com muitos artistas dando vida a estátuas e pinturas famosas, como a Mona Lisa.

Processo criativo do artista

O processo criativo de Diao é relativamente simples, após escolher qual personagem será recriado, ele procura em bancos de imagens por fotos que sejam parecidas com a referência. A preferência é para fotos de pessoas que estejam na mesma posição ou em cenários parecidos, por exemplo.

publicidade

Em seguida, o artista busca por similaridades como o formato do rosto e cabelos. Em seguida, Hidreley Diao usa a inteligência artificial e softwares de edição de imagens, como o Photoshop, FaceApp, Remini e Gradient, para contornos e preenchimentos necessários para dar vida às imagens.

Leia mais:

É nesse momento que o artista imagina como as personalidades seriam nos dias de hoje e recria os rostos envelhecidos de Marilyn Monroe e Elvis Presley, imagina versões modernas de Zumbi dos Palmares e Benjamin Franklin, versões reais dos Simpsons ou como seria o personagem Chaves se ele realmente tivesse oito anos de idade.

Via: Aventuras na História

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!