A Arcimoto revelou recentemente a elétrica Mean Lean Machine (MLM), que a empresa americana chama de “e-trike” e que, basicamente, é um triciclo invertido. O foco do veículo está na micromobilidade, para acompanhar no ambiente urbano os modelos e-bike e e-scooter que vêm saindo.

Um de seus destaques logo à primeira vista fica por conta do design inclinado. Essa escolha de configuração tem como premissa eliminar aquele “lançamento” do piloto para fora nos momentos de curva fechada, já que a sensação predominante é a de pilotar uma bicicleta típica.

publicidade

Leia também:

Segundo seus criadores, a MLM oferece uma enorme quantidade de estabilidade em alta e baixa velocidade, graças à engenharia desenvolvida pela Tilting Motorworks (especializada em design de três rodas e que agora pertence à empresa americana). Um vídeo postado agora pela Arcimoto mostra o designer mecânico Leo Cruces pilotando a e-trike e explicando mais sobre a engenharia.

Vetorização de torque

Dentre as explicações, há informação de que cada roda está equipada com um motor de cubo de alto torque. A partir dessa aplicação, uma vetorização de torque (como a que atua em sistemas de freios ABS) permite que seja fornecida a quantidade exata de força de frenagem ou força motriz que cada roda precisa à medida que o veículo se adapta às condições da estrada.

Então, surge uma maior estabilidade, menor distância de parada, melhor giro e melhor aceleração. As rodas dianteiras duplas também parecem fazer um trabalho rápido em estradas molhadas ou escorregadias, aumentando significativamente a tração.

Carregando a bateria enquanto pedala parado

Carregando a e-trike
Imagem: Divulgação/Arcimoto

Outro recurso de destaque fica por conta do sistema drive-by-wire, onde os pedais não são conectados às rodas por uma corrente ou cinto, mas sim por um gerador elétrico, como uma forma de sistema de assistência ao pedal. Assim, é possível eliminar, por exemplo, um acelerador visível no guidão.

Nesta área da e-trike, há uma única entrada na forma de uma alavanca de freio do lado direito, com um único cabo de freio descendo pela haste. Ao piloto, cabe apenas pedalar para que a MLM corra – a bicicleta elétrica de três rodas também oferece um modo estacionário para recarregar a bateria pedalando “parado”, como se fosse uma bicicleta ergométrica.

Um modelo em desenvolvimento

Designer apresentando detalhes da bicicleta da Arcimoto
Imagem: Divulgação/Arcimoto

Cruces revelou ainda que este é o terceiro protótipo da MLM – e que está muito mais próximo da versão final de produção. Ainda haverá várias mudanças de design até a conclusão do produto, incluindo a realocação da bateria dentro dos painéis da carroceria, para criar um perfil mais elegante e diminuir o centro de gravidade. O trem de força também será mais compacto e fechado.

Eventualmente, haverá uma opção de selim de dois lugares, que inclui pedaleiras rebatíveis para os pés do segundo piloto. A equipe de design já experimentou andar a dois, inclusive. Outra pretensão da Arcimoto é obter classificação de alcance massivo de 322 km, embora isso seja com baterias auxiliares adicionais instaladas.

No momento, há uma lista de espera para o MLM, acessível no site oficial da empresa. Os interessados podem fazer um depósito reembolsável (inclusive daqui do Brasil) de US$ 100 (R$ 501) para o preço de compra (ainda desconhecido).

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!