O novo modelo Citroën C3 será o primeiro de uma família de três veículos destinados ao mercado do Brasil e demais países da América do Sul. Seu desenvolvimento, aliás, contou com um trabalho envolvendo profissionais brasileiros, argentinos, franceses e de outras nacionalidades.

Dentre os destaques do novo C3, há foco na altura livre do solo e uma posição alta para o motorista. Os cuidados, segundo a empresa, estiveram também na conectividade e no perfil acessível no segmento B-hatch. Inclusive, em novembro, vimos que a ideia por trás do veículo era de um projeto pensado para mercados emergentes.

publicidade

Este modelo da marca francesa inaugura na instalação PSA Peugeot-Citroën na cidade carioca de Porto Real a variante da plataforma Common Modular Platform (CMP) – sendo o primeiro veículo da Stellantis produzido no Brasil a utilizá-la, em uma família denominada C-Cubed. Esta gama terá ainda um SUV para substituir o Aircross no futuro e um sedan compacto, todos voltados para as demandas do continente. Da CMP, também saem veículos voltados para os segmentos B e C.

Nessa linha, o UOL trouxe que uma versão “pelada” do novo C3 chamada Live deve ser aquela que estará mais ao alcance dos que menos poderão gastar para comprar o novo C3. Estamos falando de algo em torno de R$ 70 mil com motorizações Firely 1.0 e EC5 16V 1.6.

C3 pelado e acessível

O Citroën C3 Live, segundo as informações, terá reduzidos os custos na produção para ser acessível da forma devida. Como padrão, terá ar condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros elétricos e travas elétricas de série.

Porém, a parte de segurança estará só com o básico (e obrigatório) airbag duplo, fora frenagem ABS e controle de estabilidade e tração. As rodas de aço de 15 polegadas serão acompanhadas de pneus Goodyear Efficient Grip Performance nas medidas 195/65 R15, já no design interno, os bancos trarão revestimento em tecido de visual simples e um só tom.

Na lista de ausências, temos que o carro não terá limpador e desembaçador do vidro traseiro, nem pintura em maçanetas e retrovisores, nem rack de teto e nem opção de pintura em dois tons. O Live também não vai contar com central multimídia, e o motorista terá acesso apenas a rádio AM/FM com Bluetooth.

O lançamento do novo Citroën C3 está sendo esperado para até maio no Brasil. As expectativas são de 70 mil vendas anuais, somando o mercado brasileiro e argentino. Ao receber a nova plataforma, a fábrica de Porto Real (RJ) contou com investimentos de mais de R$ 220 milhões.

Entramos em contato com a Stellantis no Brasil e não obtivemos respostas até o final da edição desta matéria a respeito das configurações para a versão mais básica (Lite) do novo Citroën C3.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!