Durante todo o ano de 2021, a SpaceX fez 31 lançamentos espaciais. A projeção para 2022, anunciada em janeiro, era de elevar esse número para 52. Considerando que acabamos de entrar em setembro, e a empresa já lançou 39 missões orbitais até agora, é possível que as estimativas sejam superadas.

Em 2021, a SpaceX fez 31 lançamentos, marca já superada em 2022, ano que a empresa pretende fechar com 52 missões lançadas. Para 2023, a estimativa é de quase dobrar essa meta. Imagem: SpaceX

Para 2023, a SpaceX pretende aumentar ainda mais sua já impressionante cadência de lançamentos. Eric Berger, do site Ars Technica, tuitou na quarta-feira (31) que “ouviu dizer” que o objetivo é lançar 100 missões no próximo ano — ao que o fundador e CEO da empresa, Elon Musk, respondeu prontamente, confirmando os rumores.

Muitas dessas próximas missões provavelmente lançarão grandes lotes de satélites para a megaconstelação de internet banda larga Starlink. Afinal, 25 dos 39 lançamentos da SpaceX este ano foram voos dedicados ao serviço, levando uma média de 50 satélites para órbita por vez.

Todas as missões Starlink até agora foram lançadas no topo de foguetes Falcon 9, mas isso pode mudar a partir do ano que vem. A SpaceX está trabalhando para finalmente fazer uso de seu superfoguete de próxima geração, um enorme complexo veicular conhecido como Starship – que se tornará o maior sistema de lançamento espacial do mundo, com 120 metros de altura.

publicidade

O primeiro voo de teste orbital do colossal foguete pode decolar nos próximos meses da Starbase, instalação da SpaceX no Sul do Texas. A empresa começou recentemente a realizar testes de “fogo estático” nos motores do Booster 7 e do Ship 24, os dois protótipos da Starship que serão usados nessa missão.

Leia mais:

Conforme destaca o site Space.com, a Starship é crucial para os planos da SpaceX de atingir 100 lançamentos. Mas, muito mais do que isso, o veículo totalmente reutilizável será econômico o suficiente “para tornar a colonização de Marte economicamente viável”, segundo Musk. 

Além disso, a SpaceX vai contar com o foguete para lançar seus grandes e volumosos satélites Starlink de segunda geração, que serão capazes de fornecer o serviço diretamente para smartphones.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!