O CEO do WhatsApp, Will Cathcart, admitiu, em entrevista à Folha de S.Paulo, que o mensageiro da Meta ainda pode ter anúncios nos status, recurso presente no app e semelhante aos Stories do Instagram, e nos Canais, recurso recém-adicionados.

Cathcart pontuou que a publicidade no WhatsApp pode aparecer em vários outros lugares do app além dos Canais e dos status. Porém, nenhuma data para isso foi anunciada.

Leia mais:

Sobre os anúncios na plataforma, Cathcart falou sobre informações do Financial Times que dão conta que a Meta discutia o assunto. “A matéria alegava que íamos colocar anúncios na caixa de entrada. Não estamos fazendo isso, nem discutindo isso. Não achamos que esse seja o modelo certo. As pessoas, quando abrem sua caixa de entrada, não querem ver propaganda”, ressaltou o executivo.

publicidade

Ele deu continuidade, afirmando que o WhatsApp seguirá gratuito “na sua caixa de entrada e na sua experiência de mensagens”.

“A razão pela qual eu qualifiquei a resposta é que poderia haver anúncios em outros locais — Canais ou status. Por exemplo, canais poderiam cobrar para que as pessoas se inscrevam, poderiam ser exclusivos para membros pagos, ou os proprietários talvez queiram promover o canal. Mas, não, não vamos colocar anúncios na caixa de entrada”, completou.

Brasil é líder em envios de áudios

  • Na mesma entrevista, o CEO do WhatsApp afirmou que o Brasil é líder no envio de áudios no mensageiro;
  • Ele também afirmou que o País lidera em várias outras métricas;
  • O alto uso do mensageiro pelos brasileiros torna o Brasil um mercado essencial para a Meta.

WhatsApp deve ganhar camada extra de segurança; entenda

O WhatsApp deve ganhar em breve mais uma camada de segurança para proteger a conta dos usuários: registros encontrados na mais recente versão beta indicam que o app passará a permitir verificação de contas usando endereço de e-mail.

Leia a matéria completa aqui