Estado dos EUA anuncia criação de rodovia inteligente; solução ou problema?

Estrada com sistema digital permitirá troca de informações entre central e veículos autônomos; empreendimento pode prejudicar desenvolvimento de autonomia nível 5

Leticia Riente, editado por Daniel Junqueira 21/08/2020 18h15
Michigan anuncia criação de rodovia inteligente. Solução ou problema?
A A A

A governadora do estado de Michigan, nos Estados Unidos, Gretchen Whitmer, anunciou na semana passada a construção de uma rodovia inteligente que ligará as cidades de Detroit e Ann Arbor. De acordo com o site Michigan Economic Development Corporation (MEDC), a estrada deverá ter 64 quilômetros e promete colocar Michigan na liderança pela busca da infraestrutura moderna.


A intenção é que o empreendimento use de um modelo digital para dedicar as faixas de transporte somente a veículos autônomos, possibilitando a conversa entre estrada e veículos. Mas a grande questão a ser levantada diante da promessa é se este “incentivo” realmente ajudará no desenvolvimento da autonomia de nível 5, quando o motorista é totalmente dispensável. Há quem diga que será o contrário.

Michigan-Economic-Development-Corporation-MEDC.jpg

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, anunciou na semana passada a construção da rodovia inteligente. Créditos: Michigan Economic Development Corporation (MEDC)/Reprodução

Entraves

De acordo com o site Teslarati, a preocupação é que o crescimento desta tecnologia fique atrelado a um padrão autônomo de software, não pertencente originalmente aos veículos que não dependem de humanos para funcionamento. Diante deste quadro, o grande perigo é a capacidade de o software da estrada de Michigan, por exemplo, poder controlar os carros por si só.

Outras perguntas que podem ser levantadas neste sentido são o que aconteceria com o sistema Autopilot quando ele ficasse em segundo plano? E se duas atualizações de software não apresentarem bom funcionamento juntas? Muitas outras dúvidas surgem nesta linha, afinal tratam-se de processos tecnológicos totalmente inovadores.

Outra ideia que traz inquietação é a possibilidade de não só o governo de Michigan, mas também outros em várias partes do mundo tornarem seus próprios padrões de direção autônoma obrigatórios. Isto porque teria de haver uma forma de compensar os milhões, ou talvez até bilhões investidos em rodovias inteligentes. Isso inibiria o desenvolvimento e efetiva execução de vários outros sistemas, que poderiam ser mais uma opção aos consumidores finais. A mesma situação diminuiria a vontade e busca de aperfeiçoamento por parte de empresas desenvolvedoras de softwares da mesma natureza.

Teslarati-1.jpg

A estrada que se comunicará com carros autônomos ainda deixa dúvidas em vários aspectos. Créditos: Teslarati/Reprodução

O que diz a Cavneu

A empresa Cavneu foi a escolhida para liderar os trabalhos da rodovia inteligente de Michigan. A organização é subsidiária da Sidewalk Infrastructure Partners, que inclusive pertence à Alphabet, uma empresa controladora da Google. Segundo a Cavneu, todas as questões acima podem ser esclarecidas de maneira simples. Vejamos:

Os planos são que a rodovia no estado americano seja totalmente segura, mas também bonita. O objetivo é oferecer aos veículos autônomos menos trânsito, movimento mais rápido em distâncias mais próximas, maior capacidade de espaço e ainda a redução ou até mesmo a eliminação de pontos de estrangulamento. De qualquer forma, sabe-se que a cooperação de empresas fabricantes de carros autônomos, como por exemplo a Tesla, de Elon Musk, ou Rivian, seria essencial para o sucesso do empreendimento.

iStock.jpg

Fabricantes de veículos autônomos como Tesla ainda não estão inseridas no processo de organização e apoio da rodovia inteligente, mas são esperadas. Créditos: iStock/Reprodução

Até para dar mais transparência do processo para estas empresas e trazê-las para perto, a Cavneu destaca que a proposta é que seus padrões sejam abertos e neutros para OEMs (Original Equipment Manufacturer), sendo uma opção ou não a instalação do software da estrada no veículo. Além disso, aparentemente, a centralização das informações que estarão sendo compartilhadas no sistema da empresa não parecem atrapalhar, por enquanto.

De qualquer forma, até a construção da rodovia e entrada em funcionamento, muito se tem ainda a ser discutido, regulamentado e desenvolvido.

A rodovia

Nos próximos 24 meses, um estudo será conduzido para explorar a oportunidade e a viabilidade de construir um corredor de 64 quilômetros entre o centro de Detroit e Ann Arbor. A rodovia deverá usar modelo digital para analisar condições da estrada em tempo real, orientar veículos autônomos e motoristas (opcional), bem como compartilhar outras informações.

Ainda entre as funcionalidades da rodovia inteligente, estão a possiblidade de os carros que estiverem no local se conectarem uns com os outros, o que abre caminho para respostas coordenadas, como frenagem simultânea ou desaceleração, por exemplo.

Para cumprir o prometido, a Cavneu deverá utilizar sensores, marcações, sinalização rodoviária específica e hubs de sinal para que seja possível a troca de informação entre central e veículos. Todo este aparato deve formar uma camada de tecnologia ainda não vista.

No anúncio sobre a estrada, a governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, também anunciou um comitê consultivo com representantes de grandes empresas da área: Ford, GM, Argo AI, Arrival, BMW, Honda, Toyota, TuSimple e Waymo. Tanto Tesla quanto Rivian não estão na lista, embora a estrada com certeza vá envolver carros de transporte de longa distância e veículos de consumo, como o Tesla Semi e os Modelos S, 3, X, Y, etc. Por isso, provavelmente as empresas ausentes na lista entrarão no grupo futuramente.


Tesla carros autônomos futuro infraestrutura
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você