Pela primeira vez em cinco anos, a Apple superou a Amazon e se tornou a marca mais valiosa do mundo. Segundo o ranking Brand Finance Global 500 a marca vale US$ 263,4 bilhões (R$ 1,41 trilhões), contra US$ 254,2 bilhões (R$ 1,36 trilhões) da Amazon, que está na segunda posição.

Segundo o Business Insider, a marca Apple valorizou 87% no último ano, resultado de uma estratégia de diversificação que a coloca como fabricante de hardware (iPhones, iPads, Macs e acessórios), software (iOS, iPad OS, mac OS e aplicativos), varejista (Apple Store), provedora de serviços (iCloud) e distribuidora e produtora de conteúdo (Apple Music e Apple TV+).

publicidade

“Estamos testemunhando ela ‘pensando diferente’ novamente. Do Mac ao iPod, ao iPhone, ao iPad, ao Apple Watch, aos serviços por assinatura, e para o infinito e além”, disse David High, CEO da Brand Finance.

A icônica Apple Store de Singapura. Empresa atua em múltiplos setores, de hardware e serviços ao varejo. Imagem: edphi / Shutterstock

A Apple deve reportar seus resultados financeiros do primeiro trimestre nesta quarta-feira, e os analistas esperam que os lucros ultrapassem a marca de US$ 100 bilhões pela primeira vez em sua história.

O valor de mercado da empresa ultrapassou os US$ 2 trilhões em agosto passado, e analistas estimam que a marca dos US$ 3 trilhões será alcançada nos próximos 12 meses.

A Amazon viu um crescimento de 15%, resultado direto da pandemia de Covid-19 que fez com que pessoas ficassem em casa e fizessem compras online. O Google é a terceira marca mais valiosa, e recentemente reportou pela primeira vez uma queda na arrecadação.

As 25 marcas mais valiosas do mundo, segundo a Brand Finance Global 500. Imagem: Reprodução

Mas a marca que cresceu mais rapidamente no ranking, embora ainda esteja na 42ª posição entre as marcas mais valiosas, é a Tesla, que se beneficiou de boas vendas e maior produção. A empresa também deve reportar seus resultados financeiros do quarto trimestre de 2020 nesta quarta-feira, e espera-se que este tenha sido seu primeiro ano com lucro.

Fonte: Business Insider