Um novo estudo genético em larga escala demonstrou que o consumo de álcool tem ligação direta com a incidência de câncer. Os dados apontam que o consumo de bebidas alcoólicas é responsável por pelo menos 400.000 mortes por câncer a cada ano ao redor do mundo.

Evidências de estudos realizados em países ocidentais já demonstravam que o álcool tem uma forte ligação com casos de câncer na cabeça, pescoço, esôfago, fígado, cólon e mama. Porém, existe uma dificuldade em definir se esses tipos de câncer estão ligados somente ao consumo de bebidas alcoólicas.

publicidade

Todos esses tipos de tumores estão ligados a possíveis fatores de confusão e podem ter outras causas, como o tabagismo e uma alimentação pobre em nutrientes e rica em sal, açúcar e gordura. Isso também ocorre em outros tipos de câncer, como pulmão e estômago.

Gene de baixa tolerância

Outros fatores, como tabagismo, não foram estatisticamente relevantes dentro do estudo. Fongbeerredhot – Shutterstock

Para diminuir essas confusões, equipes da Universidade de Pequim e da Academia Chinesa de Ciências, ambas da China, e da Oxford Population Health, resolveram investigar quais variantes genéticas estavam ligadas a um menor consumo de álcool em populações asiáticas.

Nos chineses e em outras populações do leste da Ásia, foram encontradas duas variantes genéticas que reduzem a tolerabilidade ao álcool. Ambas estão fortemente ligadas à menor ingestão de álcool, por causarem um efeito conhecido como “flushing’, que é bastante desagradável.

Os pesquisadores então estudaram amostras de DNA de cerca de 150.000 pessoas, sendo 60.000 homens e 90.000 mulheres. Vale ressaltar que, na China, o consumo de álcool é um hábito predominantemente masculino, sendo bastante raro encontrar mulheres que bebem regularmente.

Análise focada em homens

Em uma análise focada nos homens, os pesquisadores descobriram que os homens que tinham um ou os dois genes de baixa tolerância ao álcool tinham entre 13% e 25% menos chances de desenvolver câncer. Essa chance era ainda menor em relação aos tipos de câncer relacionados ao álcool.

Leia mais:

Em geral, os homens com os genes de baixa tolerância ao álcool não bebem ou bebem muito pouco. Com isso, apresentam 14% menos chances de desenvolver qualquer tipo de câncer e 31% menos risco de desenvolver câncer de cabeça e pescoço, esôfago, cólon, reto e fígado.

Os resultados permaneceram os mesmos quando os dados foram ajustados para outros fatores de risco, como tabagismo, dieta, atividade física, obesidade e histórico familiar de câncer. Porém, em homens que bebiam mesmo com o gene de baixa tolerância, a incidência de câncer aumentou.

Via: Oxford Population Health

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!