O Aston Martin Vantage F1 Edition 2021 inaugura a nova era da marca britânica sob nova direção, reforçando uma conexão ainda mais clara com o automobilismo. A nova versão de produção em série do superesportivo é baseada no Vantage V8, sendo o primeiro desafio de Tobias Moers, que anteriormente estava no comando da Mercedes-AMG.

dois carros da Aston Martin
Divulgação/Aston Martin

Moers buscou desenvolver o novo Vantage em todo o seu potencial como um carro consideravelmente mais rápido e de melhor manuseio, sem comprometer o desempenho na estrada. O Aston Martin Vantage F1 resultante é um belo e poderoso Safety Car para transitar nos grandes prêmios.

publicidade

Nas estradas, tal qual nas pistas

detalhe lateral do Vantage F1
Divulgação/Aston Martin

Junto com uma nova gama de tintas, a máquina foi modificada para ficar mais nítida, mais rápida e mais focada do que o Vantage V8 no qual se baseia. Aliás, o motor V8 biturbo de 4 litros e a caixa de câmbio automática ZF de oito velocidades foram ajustados digitalmente pela Aston Martin para dar ao Vantage F1 ainda mais intenção.

A potência sobe de 503 bhp para 527 bhp a 6.000 RPM, com o torque permanecendo em 685 Nm (2.000-5.000 RPM). De 0-100 km/h, o tempo é de 3,6 segundos, enquanto a velocidade máxima sobe para cerca de 314 km/h no modelo coupé, ou 304 km/h no Roadster.

Na estrada, o Vantage F1 Edition se comporta como um superesportivo mais composto, melhor controlado e mais recompensador do que o Vantage padrão. As maiores mudanças ocorreram na suspensão e na aerodinâmica.

carro da Aton Martin na pista
Divulgação/Aston Martin

Há uma enorme nova asa traseira e difusor traseiro, além de um novo divisor dianteiro. A força descendente foi aumentada em impressionantes 200 kg, dizem os engenheiros da marca.

Velocidade sob controle

Ao mesmo tempo, os amortecedores foram atualizados para melhorar o controle da carroceria em todas as velocidades, mas especialmente nas mais altas. Toda a extremidade traseira do Vantage F1 é mais rígida (porém, não necessariamente menos confortável, de acordo com a Aston Martin), graças a um novo anti-roll mais robusto.

detalhe do pneu do Vantage F1
Divulgação/Aston Martin

Dotado de rodas de 21 polegadas, o carro traz pneus Pirelli P-Zero, com discos de freio de ferro fundido de duas peças ventilados dianteiros de 400 mm e discos de freio Co-Cast ventilados traseiros de 360 mm.

O veículo fornece uma forte visão sobre o que podemos esperar de todos os modelos Aston Martin no futuro. Ou seja, uma sensação mais coesa na direção, acelerador, freios, chassi e suspensão.

Leia mais:

por dentro do Aston Martin Vantage F1
Divulgação/Aston Martin

Por dentro, o Vantage F1 remete às suas raízes, mas sutilmente traz diferenças quanto ao Vantage regular, com camurça adornando muitas das superfícies. O par de assentos esportivos são grossos, com os instrumentos e o sistema de infoentretenimento acessíveis pela tela sensível ao toque de oito polegadas.

carro com destaque na parte de trás
Divulgação/Aston Martin

O preço colossal de 142 mil Libras (algo acima do R$ 1,02 milhão) pode até fazer sentido para uma máquina dessa envergadura. Ainda mais se considerarmos que o Vantage F1 também carrega a marca da Aston Martin voltando à Fórmula 1 como fabricante por direito próprio, depois de um hiato que vem do ano de 1960.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.